Pesquisar

Secretária de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe prevê entrega da UPA 24h até junho do próximo ano

Secretária participou do Estúdio Livre (Walter Miro/Blog da Polo)

O programa Estúdio Livre da Rádio Polo recebeu nesta terça-feira (13) a secretária de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe, Lívia Borba. Dentre os temas, ela comentou sobre obras da UPA 24h, construção do novo hospital e denúncias apresentadas por oposicionistas recentemente sobre a área.

A secretária destacou que as orientações para pacientes que tem apresentado sintomas de Covid-19, é de procurar os postos de saúde familiar sempre se utilizando de máscaras faciais. Em três dias, ela alertou que 83 pacientes tiveram resultado positivo para a doença.

UPA 24H

Sobre as obras da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) de Santa Cruz, a secretária elencou que visitou a obra durante na segunda (12) e estimou que o prazo de entrega da unidade reformada deverá ocorrer em junho.

“A obra continua. Essa empresa que assumiu agora você percebe que eles têm ampla experiência e agora estão na parte da coberta (da UPA). A previsão estimada é até junho, porém, se tiver como se antes eles farão. Mas a gente vê uma proatividade e acredito que até junho do próximo ano estaremos entregando este equipamento”, disse.

Raio-X

O aparelho utilizado para Raio-X está quebrado, e sobre o caso, a secretária afirmou que uma peça teria apresentado um problema e que estaria em conserto. Mas ela afirmou que a gestão optou por instalar o novo aparelho que foi adquirido há alguns meses.

“A peça (do Raio-x) apresentou um defeito e quando fomos fazer o conserto, percebemos que teria que ser encomendada e iria demorar um pouco, diante disso optamos por instalar novo aparelho, serve até para a gente testar o equipamento para depois mandá-lo para UPA, mas é como falei, precisamos adaptar a sala”, comentou.

Sobre o conserto, ela afirmou que será avaliado os custos e a possibilidade de haver o conserto. “Essa peça a gente conserta e com dois meses ela quebra denovo, então vamos avaliar o que o técnico irá nos dizer”, pontuou.

Vacinação

Sobre vacinação, a secretária garantiu a aplicação das doses em todos os postos de saúde e a disponibilização da 5º dose para idosos acima de 80 anos de idade. A secretária ainda afirmou que o município voltará a publicar o boletim de Covid-19 nos próximos dias.

Carro da Malhada do Meio

Questionada por um ouvinte, a secretária afirmou que não há possibilidades de disponibilizar um carro específico para a Malhada do Meio. O tema tem sido cobrado com frequência por moradores e também existe uma emenda impositiva do vereador Demir da Saúde direcionado a esta finalidade.

“Quando é qualquer socorro a gente manda o Samu ou uma ambulância, pontualmente. Esse carro que me pedem é para fazer o transporte de pessoas que venham da Malhada para o Centro de Santa Cruz. Disponibilizar um carro para esta finalidade (de transporte) a gente não tem obrigatoriedade nisso, mas posso viabilizar um calendário com os carros já existentes”, frisou.

Denúncias do vereador Demir

Lívia Borba afirmou que tomou conhecimento sobre a denúncia do vereador, na qual ele apontava que as ambulâncias não estavam passando por uma higineização adequada para realizar transferências de pacientes para outras unidades do estado. Lívia destacou que após isso, reforçou junto aos motoristas e as equipes responsáveis pelas viaturas, da necessidade de garantir a efetiva higienização do veículo, visando a diminuição no contágio de diversas doenças, dentre elas a Covid-19.

Protetor solar para os agentes de saúde

Sobre a cobrança dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que inclusive já acionaram o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), onde eles alegam que a última distribuição do EPI (Equipamento de Proteção Individual) teria sido entregue entre janeiro e fevereiro deste ano. O período de entrega indicado pels agentes deveria ser de, no máximo, a cada três meses.

“Eu já autorizei a compra e essa licitação já correu. o problema foi que quando a empresa ganhou, eles vieram me entregar um produto diferente do que a gente licitou. Quando o caminhão chegou com o produto, eu falei que não queria porque tava diferente (o produto) era de baixa qualidade e com fator de proteção inadequado. Refizemos a licitação e ela deve ser concluída em até 15 dias”, garantiu a secretária.

Ouça o programa na íntegra:

 

Compartilhe agora essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Twitter