18 de abril de 2021

As curtinhas com Romenyck Stiffen

Solto na bagaceira

Começo ruim: Após um início de terceiro mandato apagado, o Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB) deu margens para críticas de adversários e até mesmo aliados. Somando esse mergulho nos dois primeiros anos do terceiro mandato de Diogo, fora da mesa diretora da ALEPE após uma boa temporada na Primeira-Secretaria e com o mau posicionamento político em nossa região no primeiro semestre de 2020, período da pré-campanha eleitoral municipal, podemos afirmar que foi o pior momento perceptível dos três mandatos do referido deputado.

Guinada: Após o resultado e respostas das urnas de 2020, Diogo saiu do comodismo deu uma chacoalhada em sua equipe, principalmente a de marketing, arregaçou as mangas e deu uma guinada em um mandato que estava em baixa.

Um leão: Pra quem acompanha os bastidores políticos e principalmente a trajetória do Deputado Diogo Moraes, sabe que apesar do político promissor que o mesmo se apresentou há quase duas décadas atrás, sua carreira até então sempre teve momentos de mergulhos e momentos intensos de ações. No entanto, é nesses momentos de intensidade que o mesmo se transforma em um leão nas ruas, incomodando adversários e por diversas vezes mudando estruturas de grupos políticos da cidade, só dar uma pesquisada no que ocorreu com os grupos Taboquinha e Boca Preta, em 2010 e 2018 respectivamente.

Atuando: Só uma vasculhada nas redes sociais do Deputado Diogo Moraes, que observaremos a intensidade de sua agenda em seus redutos eleitorais. Contudo, acompanhando e buscando os constantes bastidores, obtemos informações que o deputado está agindo politicamente em sua casa, Santa Cruz do Capibaribe, na tentativa de consolidar a manutenção de seu mandato em 2022. Nesse contexto, ex-vereadores de grupos adversários, assim como lideranças e nomes de expressão em diversas áreas dos bastidores políticos estarão declarando apoio à Diogo Moraes e fazendo parte de sua equipe em um futuro não tão distante.

Cedo?: Para alguns políticos dos principais grupos de nossa cidade, ainda é cedo para discutir 2022. Mas está sendo nessas indefinições iniciais dos grupos verdes e azuis em 2021 que Diogo está aproveitando o vácuo e correndo solto até então. Um destaque a ser feito, Moraes pode até não ser unanimidade em seu grupo, mas aponta a certeza de sua candidatura e vem consolidando o apoio das principais lideranças e dos políticos de mandatos nos Taboquinhas.

Desafio: Em seu grupo, Diogo Moraes terá como principal desafio, no momento, entender e monitorar o silêncio ensurdecedor de José Augusto Maia (REPUBLICANOS). Apesar de um filho em um cargo de confiança do governo e outro vereador da base, informações de bastidores dão conta que Zé esperava ser lembrado pela gestão, ao menos como um “conselheiro”. Contudo, uma fonte nos informou que houve uma conversa entre Zé e Fábio Aragão (PP) há cerca de um mês e até o início da última semana nenhum retorno teria ocorrido por parte do prefeito, como resolução da conversa. Esta situação estaria deixando o líder do clã Maia chateado.

Casa ou fora?: O grupo Carneirinho ainda não definiu se irá com uma solução caseira a estadual ou irá procurar fora este nome. Nessa indefinição, demora a fortalecer alguém do grupo e nossa população vem mostrando a duas décadas que não vota nos denominados “candidatos municipais”, assim como não é uma tarefa fácil transformar um candidato de fora competitivo frente aos filhos da terra, só observar o histórico desde a década de 1990. Mesmo achando que seria cedo, o grupo corre contra o tempo.

Ela ou ele: Nos Bocas Pretas, a indefinição nos nomes da Deputada Estadual Alessandra Vieira (PSDB) e do ex-prefeito Edson Vieira (PSDB) para a cadeira na ALEPE que o grupo conquista de forma consecutiva desde 2006, vem iniciando um mal estar interno que se não for sanado de forma rápida pode virar uma bola de neve. Este mal estar é perceptível nas conversar ao pé do ouvido com integrantes do grupo.

Sem coragem: Existe uma ala do grupo que deseja a manutenção do mandato de Alessandra em 2022. Contudo, até o momento não tem coragem de peitar o ex-prefeito sobre o referido tema e apoiarão, mesmo que contrariados, Edson Vieira, caso ele decida disputar a vaga na ALEPE.

O discurso: Enquanto isso existe um grupo de insatisfeitos com o resultado das urnas de 2020 que estão apenas esperando a decisão do ela ou ele para montar o discurso e desembarcar do grupo em busca de novos horizontes. Só um pequeno detalhe, analisando os fatos e as conversas de bastidores, independe se ele ou ela é apenas a questão da montagem do discurso mesmo.

 

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade de seu autor

Postado por: Eliton Araujo

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!