Pesquisar

“Desde que tenha um verde na cabeça, tem meu apoio” garante Capilé da Palestina sobre eleição da Mesa Diretora no próximo dia 15

 

Presidente da Câmara na Rádio Polo (Walter Miro/Blog da Polo)

Participando de uma entrevista no programa Estúdio Livre da Rádio Polo, o vereador e presidente da Câmara Capilé da Palestina (PSD) fez um breve relato de como se prepara para deixar o cargo de presidente no final desse ano.

Além disso, ele convidou a população para prestigiar a inauguração do plenário do plenário do Poder Legislativo, que ocorreu na noite de ontem. Dentre os temas, Capilé ainda comentou sobre as negociações do seu grupo político para a eleição da Mesa Diretora, que ocorre na próxima quinta (15).

Ainda comentando sobre o suposto acordo firmado entre as bancadas verde e vermelha na Câmara, o presidente reafirmou que não existiu e voltou a desafiar o prefeito de Santa Cruz a confirmar a existência desse acordo.

“Carlinhos precisa mudar é a forma de respeitar as pessoas. Ele é esforçado e isso a gente não pode negar, mas tem que respeitar as pessoas”, disse.

Capilé ainda comentou sobre os diversos atritos que enfrentou com o vereador Carlinhos da Cohab, e afirmou que tudo foi iniciado desde sua saída do grupo denominado ‘Taboquinha’, em 2018.

“Me surpreendeu essa fala dele”, responde Capilé sobre a falta de diálogo alegada por Flávio Pontes

Questionado sobre o comentário do vereador e líder do governo Fábio na Câmara, Capilé se disse surpreendido, mas reconheceu que no início teve alguns ‘atropelos’.

“Eu fui surpreendido com essa fala (de Flávio), eu entendo que é uma visão que ele teve, mas no início eu já disse que tivemos muito atrito até por não saber conduzi corretamente. Porém, desde que chamei todos os vereadores para uma conversa, prometi que teríamos uma Presidência totalmente diferente, e acho que desde esse acontecido, não houve mais falta de diálogo com ninguém”, reconheceu.

“O plano A é fazer a Presidência”

Comentando sobre a eleição da nova Mesa Diretora que ocorre no dia 15, o vereador deixou claro que se sua bancada estiver disputando o cargo terá seu apoio, independente do candidato. Caso não esteja, afirmou que vota onde o grupo verde estiver compondo.

“O plano A é fazer a Presidência, e o plano Z também. Agora se acontecer de não ter candidato vou tomar uma decisão como grupo, ouvindo a liderança de Allan Carneiro. Até hoje ele nunca impôs nada, e eu o respeito muito porque sempre que preciso tomar decisões eu faço questão de escutá-lo”, encerrou.

Ouça a entrevista na íntegra:

 

Compartilhe agora essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Twitter