Pesquisar

Chacina foi motivada por disputa de território para tráfico de drogas, falou a chefe da Polícia Civil

 

Cinco suspeitos, três armas e vestimentas foram apreendidos

 

Após o trágico crime que vitimou cinco pessoas, dentre elas um bebê de 2 anos de idade, ontem na cidade de São João no Agreste de Pernambuco, policiais civis iniciaram buscas e durante esta sexta (27) localizaram e prenderam cinco suspeitos de envolvimento com o crime.

Com os suspeitos, a Polícia apreendeu três armas de fogo, que serão periciadas para identificar se foram ou não usadas no crime, além de vestimentas que se assemelham as que foram capturadas por câmeras de segurança.

A Secretaria de Defesa Social (SDS) havia informado mais cedo que a tragédia teria sido motivada por rixa entre grupos rivais ligados ao tráfico de drogas no município. Mais tarde, em coletiva, a chefe da Polícia Civil, Simone Aguiar, confirmou a disputa por espaços e afirmou que o grupo tinha como alvo, Lucas Pereira Andrade, de 23 anos.

“O alvo era o Lucas, conhecido como Lú, que é traficante de drogas. Infelizmente, ele estava naquele local e os inocentes foram atingidos”, disse Simone Aguiar.

Em nota, a Polícia se solidariza com os familiares das vítimas, das pessoas que presenciaram o ato ou daqueles que, porventura, tenham sido afetadas por esse “ato criminoso de extrema violência e gravidade”.

Relembre o caso

Segundo as investigações, sete criminosos fortemente armados se aproximam das pessoas que estavam em um espetinho na Avenida Coronel João Fernandes, no centro da cidade, e iniciam os disparos contra as vítimas.

Além do Lucas, apontado como o alvo dos criminosos, morreram: Vinícius Ravelly Ferreira Cavalcante, de 27 anos; Valderlan Vinícius Bezerra Alves, de 27 anos; Durval Roberto Pereira Neto, de 21 anos e Maria Sophia Gonçalves da Silva, de apenas 2 anos. (Clique aqui).

Além dos mortos, outras quatros pessoas se encontram internadas no Hospital Dom Moura em Garanhuns, e um quinto ferido foi levado ao Hospital da Restauração no Recife. O quadro de saúde dele é considerado estável.

Raquel Lyra exigiu “investigação rigorosa”

“Determinei à polícia a investigação rigorosa do crime bárbaro em São João, para que os responsáveis sejam identificados e levados à Justiça. Minha solidariedade às famílias, em especial a da pequena Maria Sophia. Vamos enfrentar pra valer a violência em Pernambuco”, declarou a governadora no Twitter.

Compartilhe agora essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Twitter