Pesquisar

17º Curta Taquary promove exibição de filmes e ações educativas no Agreste

Exibições de cinema, atividades de educação e ações socioambientais serão promovidas pela 17ª edição do Curta Taquary, nas cidades de Taquaritinga do Norte e Toritama, entre os dias 16 e 22 de março. O festival traz uma seleção especial de filmes e atividades voltadas para toda a comunidade. Neste ano, o projeto recebeu a inscrição de mais de 650 obras. Entre os selecionados para as mostras competitivas, estão 67 curtas-metragens de diferentes partes do Brasil e do mundo. Todas as ações são gratuitas.

O Curta Taquary buscou garantir o espaço para a diversidade, tanto nas ações formativas quanto na curadoria dos filmes. Este ano, dos 67 filmes presentes para esta edição, 32 foram dirigidos por mulheres. O festival exibirá curtas em onze mostras competitivas, que celebram a diversidade da produção contemporânea, com eixos temáticos que vão desde a valorização da produção de Pernambuco e seu Agreste, passando ainda pelos trabalhos de estudantes, obras com foco em diversidade sexual e de gênero, entre outras.

As mostras competitivas são: Brasil, Internacional, Primeiros Passos; Dália da Serra, Universitária; Diversidade, Curtas Fantásticos; Criancine; Pernambucana; Agreste e Por Um Mundo Melhor. Haverá ainda duas mostras não competitivas: a LPG Taquaritinga do Norte, com documentários feitos através de recursos da Lei Paulo Gustavo, sobre a vida de artistas e da cultura popular da cidade, e a Toritama, com filmes produzidos na cidade por uma nova geração de realizadores. Dentre essas produções, há representantes de 16 estados brasileiros, além de filmes da Argentina, Espanha, do Chile, México, Peru e dos Estados Unidos.

Entre as novidades deste ano está a parceria com o Kurta na Kombi, projeto do Rio Grande do Norte, voltado para a circulação e exibição de filmes, o cineclubismo e a formação de público. O projeto funciona como um cinema móvel, com a exibição de filmes ao ar livre, em uma tela acoplada a uma kombi. As sessões acontecerão na praça central de Taquaritinga do Norte, assim como nos distritos de Gravatá do Ibiapina, Pão de Açúcar e no Sítio Jerimum.

Cinema e meio ambiente

Além da exibição dos filmes, o Curta Taquary reforça seu compromisso com o meio ambiente, homenageando o Rio Capibaribe, importante curso d’água da região. Por mais um ano, o festival transformará o número de inscrições em mudas nativas, que serão plantadas às margens do rio nas cidades de Taquaritinga do Norte, Toritama, Poção, Jataúba, Santa Cruz do Capibaribe e Brejo da Madre de Deus. A ação é uma parceria com a Compesa, que doará mais 1.300 plantas, totalizando 2.000 árvores para o reflorestamento da região.

Também no âmbito da conscientização ambiental, antes do início oficial do 17º Curta Taquary, foram realizadas oficinas do Cinemando, ministradas pelo cineasta e roteirista Kennel Rogis, que ocorreram nas cidades de Poção e São Domingos, no Brejo da Madre de Deus. Essas oficinas proporcionaram aos participantes uma experiência única de formação audiovisual, resultando nos curtas-metragens “Sementes” e “Memória”. As obras serão exibidas na abertura do festival, integrando a programação do 7º Encontro de Cinema e Educação, que contará ainda com diálogos com cineastas, produtores e fazedores de cultura a respeito de temas ligados ao audiovisual, aos processos de aprendizagem e ao meio ambiente.O festival também promove ações educativas, como a oficina gratuita “Curso de Audiovisual de Mídias Móveis com Foco na Preservação de Recursos Hídricos”, realizada em Caruaru, que busca alertar sobre a importância da preservação ambiental.

O 17º Curta Taquary é uma realização das produtoras Taquary Filmes e Tá Bonito Pra Chover Produções e conta com o incentivo do Funcultura – Edital do Programa de Fomento à Produção Audiovisual de Pernambuco e o apoio da Compesa.

Sobre o Curta Taquary

Ao longo de sua história, o Curta Taquary já exibiu trabalhos produzidos em todo o Brasil, além de filmes de diferentes países. Fundado em 2005, o festival se consolida como um dos mais vibrantes do país, dialogando com outras linguagens artísticas, como as artes visuais, a música e o teatro, e movimentando o Agreste de Pernambuco, não só com exibições de filmes, mas também através da realização de atividades formativas. O compromisso do projeto com o audiovisual, a cultura e o meio ambiente o consolidou como um importante veículo de formação e de inclusão social, promovendo a interiorização da cultura e levando informação e entretenimento sem nenhum custo para todas as classes sociais.

Compartilhe agora essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Twitter