Pesquisar

Projeto de deputado pernambucano quer suspender porte de armas de fogo no estado durante período eleitoral

 

Imagem ilustrativa (Ademilton Silva / Blog da Polo)

 

O deputado estadual William Brígido (Republicanos) apresentou um projeto de lei que solicita a suspensão do porte de armas de fogo em Pernambuco entre a semana que antecede até a semana após as eleições no estado.

Caso aprovado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o texto prevê que apenas as pessoas que exercem atividades relacionada à segurança poderiam portar armas no período eleitoral.

Não poderiam usar o armamento instrutores ou armeiros credenciados, detentores de mandato eletivo, advogados, colecionadores ou caçadores, mesmo que com certificado de registro de arma expedido pelo Exército, proprietários e empregados de estabelecimentos que comercializam armas ou escolas de tiro, dirigentes de clubes de tiro, residentes em área rural, profissionais de imprensa que atuam na área policial, profissionais de segurança inativo e conselheiros tutelares.

Na sua justificativa, Willian cita a violência política e notícias recorrentes ligadas a crimes de ódio, hostilidades, agressões físicas, ameaças, atentados e mortes relacionados a eleitores.

O parlamentar ainda cita o “clima de intolerância associado ao crescente número de pessoas autorizadas a comprar e portar armas” o que, nas suas palavras, constitui “um verdadeiro barril de pólvora para a ocorrência de novos atentados, ataques violentos e assassinatos nas próximas semanas”.

Em julho, representantes de PT, PCdoB, Psol, Rede, PDT, PSB e PV enviaram documento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no qual pediam medida similar de suspensão do porte de armas durante as semanas antes e depois das eleições, além da proibição de entrada armada em seções e colégios eleitorais.

As eleições deste ano estão marcadas para 2 de outubro em primeiro turno e 30 de outubro no caso de um eventual segundo turno.

Compartilhe agora essa notícia!

Facebook
WhatsApp
Twitter