16 de julho de 2021

Edson Vieira responde Fábio Aragão sobre polêmica envolvendo convênio

 

Após a prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe informar sobre os motivos para a não realização de convênio com a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), que tratava da elaboração de campanhas educativas contra as arboviroses, o ex-prefeito Edson Vieira (PSDB), rebateu em nota.

A gestão Fábio alegou ‘sérias pendências’, ausência de documentação e material não enviado pela antiga gestão, além de planilha de preços atrelada ao convênio, com valores acima do mercado. A matéria foi postada no Blog da Polo, ontem. Confira AQUI. 

Ao rebater, Edson disse ‘lamentar profundamente’ e que a prefeitura ‘poderia ter pedido prorrogação do prazo’ para adequações no convênio, como outras prefeituras e afirma que Santa Cruz perdeu verba de R$ 2 milhões para área. Confira a nota na íntegra:

Nota

Venho a público lamentar profundamente o gesto da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe ao expressar desinteresse na continuação do convênio com A FUNASA (Fundação Nacional de Saúde), na ordem de R$ 2 milhões que deveriam ser revertidos para ações de prevenção e enfrentamento as arboviroses, já que o município tem o risco permanente de sofrer com a Zika, Chikungunya e Dengue.

No momento em que a saúde pública é pauta mundial, nossa cidade perde recursos valiosos para o setor que poderiam salvar vidas, pois prevenção é ação de saúde fundamental.

A Prefeitura alegou discordância com relação ao projeto, poderia ter pedido prorrogação do prazo, bem como ajustes e adequações, fato que não ocorreu. Para se ter uma ideia, outros municípios fizeram a readequação e não perderam a verba de R$ 2 MILHÕES.

O a proposta do convênio foi aprovada no final de 2018, e após articulações os recursos foram liberados em 2019 não sendo realizado devido à pandemia, pois carecia de ações externas que mobilizariam vários servidores para sua execução.

Nesta emenda estariam incluídas ações educativas, material informativo, capacitações de várias secretarias além da realização de mutirões nos bairros.
Fica claro a ausência de qualquer preocupação da atual gestão com nossa gente e quando se recusa recursos desta magnitude, fica evidente ainda a falta de sensibilidade, planejamento e compromisso com os que mais precisam.

Infelizmente essa é a realidade que vivemos. Será esse o verdadeiro “Novo Tempo” que foi tão divulgado? O que vemos é a pequenez para não admitir tudo o que já foi conquistado no passado.

Edson Vieira

Postado por: Janielson Santos

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!