17 de novembro de 2020

“As urnas deram o recado”, Fábio Aragão dá entrevista na Polo e fala sobre expectativas para o governo

O prefeito eleito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP) concedeu entrevista na manhã de hoje (17) ao programa Rádio Debate, da Rádio Polo. Na conversa, Fábio falou sobre o perfil que deseja para a composição do secretariado, o quadro de funcionários da prefeitura, diálogo com a Câmara de Vereadores e analisou sua vitória nas urnas.

Eleição

Sobre a campanha, Fábio classificou o pleito como atípico, inclusive em virtude da força das três candidaturas, onde a da chamada Terceira Via acabou ficando em segundo lugar, desbancando o projeto governista.

“Santa Cruz deu o recado, o povo está olhando mais para os candidatos do que para as cores, as pessoas clamam trabalho e honestidade, as duas campanhas que se propuseram a debater, falaram sobre isso”, disse.

A respeito das pesquisas eleitorais que nunca o apresentaram na liderança dos números, ele atribuiu ao fato da metodologia aplicada.

“Os institutos aferem com base em dados do IBGE que são desatualizados, eu trabalhei com dados internos que vão há mais bairros e apresentam dados mais próximos da realidade”, comentou.

Perfil do secretariado

Na manhã de hoje, surgiu a informação de que Carlos Alberto, servidor da Câmara de Santa Cruz do Capibaribe, seria o primeiro secretário a ser indicado por Fábio Aragão, ficando inclusive responsável pela equipe de transição do governo.

Fábio não afirmou sobre a escolha, mas fez elogios ao nome.

“Carlos tem experiência na administração pública, tem caráter invejável, é honesto, proativo e ama ao próximo. Próxima pergunta?”, disse Fábio.

O prefeito eleito ainda indicou que deve compor o seu secretariado com um perfil técnico, no entanto, não vê problemas em admitir secretários com perfil político, desde que cumpram com sua função e tenham histórico de honestidade, proatividade e empatia pelo público.

Fábio ainda disse que não teria dificuldades em compor sua equipe com pessoas que militaram em grupos adversários na campanha eleitoral.

“Não tenho nada contra ninguém, não tenho dificuldades de chamar ninguém do atual governo ou do grupo de Allan Carneiro, eu quero ouvir todos. Tive 16 mil votos, cerca de 30 mil pessoas não votaram em mim, mas eu serei o gestor de todos. Isso de fazer um exército pra trabalhar e depois fazer campanha eleitoral, acabou”, garantiu.

Transição

Fábio admitiu dificuldades em ter acesso a dados internos da administração pública de Santa Cruz do Capibaribe e por isso, pretende indicar uma equipe de transição o mais rápido possível para coletar os dados e saber como receberá o município.

“Iremos realizar uma auditoria para passar o raio-x da gestão e para que a população saiba como iremos receber o município em janeiro”, anunciou.

Sobre o funcionalismo, o próximo prefeito de Santa Cruz afirmou que pretende realizar contratações com base na demanda do município, mas que pretende convocar concursados para assumirem postos na administração.

Serviços em andamento

Fábio Aragão cobrou do atual prefeito, Edson Vieira (PSDB), que os serviços públicos sigam sendo realizados até dezembro, para que a população não seja penalizada.

“Se você paralisa os serviços, quem sofre não é Fábio, é a população de Santa Cruz do Capibaribe, peço que quem está no poder seja responsável. Espero que Edson conclua as obras da Avenida 29 de Dezembro, asfaltos que foram iniciados, para que possamos começar as nossas obras a partir de janeiro”, disse ele.

Câmara de Vereadores

Com minoria no número de vereadores eleitos, Fábio prometeu buscar o diálogo com todos os parlamentares, ele afirmou que já conversou com os seus quatro vereadores eleitos e que pretende conversar com os outros 13 até a posse.

“Pretendo cumprimentar todos os vereadores eleitos, nossa gestão está aberta ao diálogo e ao trabalho, tivemos novidades, muita renovação e a gestão precisa pensar em todos”, antecipou.

Helinho

O vice-prefeito eleito também foi citado na entrevista, quando Fábio explicou seu papel na campanha e como pretende que ele atue no governo.

“Tenho confiança em Helinho e quero trazê-lo para todas as discussões e que seja um vice participativo, ele tem aptidão, quero levar nosso entrosamento para a gestão”, garantiu.

Acompanhe a entrevista abaixo:

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!