26 de abril de 2021

Ajustes no Auxílio Municipal Emergencial e a aglomeração do grupo de situação na serra do Pará são temas do Rádio Debate desta segunda (26)

 

 

Na última semana, três vereadores de oposição pediram vistas do projeto que cria o Auxílio Municipal Emergencial, com o objetivo de adaptar a matéria de modo que mais pessoas pudessem ser contempladas.

A ideia inicial do projeto enviado pelo Poder Executivo é de pagar duas parcelas de 100 reais, a um grupo de 1.000 famílias santacruzenses, totalizando R$ 200 mil a serem distribuídos entre a população em situação de vulnerabilidade que não foi contemplada pelo programa Bolsa Família.

Após reuniões dos parlamentares Gilson Julião (MDB), Jéssyca Cavalcanti e Capilé (PSD), o grupo devolveu o projeto com a proposta de que o benefício seja pago a 2 mil famílias, durante seis meses, em parcelas de R$ 150, aumentando o valor a ser gasto pelo poder público municipal com o projeto para R$ 1,8 milhão.

O prefeito Fábio Aragão se pronunciou sobre a possível modificação, afirmando não ter condições financeiras de arcar com o valor proposto.

Neste final de semana, o prefeito e um grupo de apoiadores subiu a serra do Pará, no entanto, o passeio que poderia ajudar a divulgar o turismo local, acabou tendo um efeito reverso, sendo duramente criticado pela aglomeração criada no local, além de várias fotos de um almoço após a subida.

O episódio acontece menos de uma semana após Santa Cruz do Capibaribe ter chegado à marca de 100 mortes causadas pela pandemia do novo coronavírus.

 

Rádio Polo · Rádio Debate 26.04.21

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!