27 de fevereiro de 2020

Gerência Regional de Saúde comenta possíveis casos do novo coronavírus no agreste

Cena comum no oriente, as pessoas estão cada vez mais aderindo ao uso de máscaras descartáveis para evitar o contágio da doença (Reprodução / Internet)

Após o surgimento dos primeiros casos com suspeita do novo coronavírus em Pernambuco, a população apresentou preocupação com relação à proliferação da doença que já apresentou mortes na Europa e Ásia, onde surgiu e já apresentou efeitos na economia e no cotidiano da população, gerando danos diretos.

A primeira suspeita que está sendo investigada é uma mulher caruaruense, de 51 anos, que esteve no norte da Itália e apresentou sintomas no retorno ao Brasil. O caso está sendo investigado para uma possível confirmação ou descarte.

O repórter Luiz Carlos Roger conversou, para Rádio Polo, com o gerente de epidemiologia da Secretaria de Saúde de Caruaru, Efraim Naftali, que ressaltou a necessidade de cautela, que a população não esteja em pânico, pois ainda não há a confirmação de casos na região.

De acordo com Efraim, ainda não é necessário o uso de máscaras, por exemplo, e todos os casos suspeitos estão sendo investigados conforme protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Precisamos ter cuidados, como temos em casos de qualquer outra síndrome respiratória, mas ainda não é necessário que esta seja uma problemática relacionada ao contágio do coronavírus”, disse Efraim.

O gerente lembrou a importância da higienização de ambientes de circulação de pessoas, mas ainda de maneira preventiva.

“Se possível, fazer a higienização das mãos com o álcool em gel é interessante, as empresas podem buscar este cuidado para os seus colaboradores, mas é importante lembrar que apenas um caso foi confirmado no país, os casos de suspeita em Pernambuco ainda estão em análise”, detalhou.

Atualizações sobre o primeiro caso

Efraim Naftali informou que diariamente a Secretaria de Saúde do Estado está sendo atualizada com boletins sobre o caso da caruaruense que supostamente estaria infectada.

“Estamos recebendo boletins todos os dias, a paciente não apresenta mais febre, tem boa evolução e em breve deve receber alta, uma série de exames são feitos para que o caso seja realmente confirmado ou descartado”, comentou.

Cuidados no Polo de Confecções

Por ser uma região de grande circulação de pessoas, o Polo de Confecções de Pernambuco naturalmente inspiraria cuidados, porém, Efraim lembra que por se tratar de um problema respiratório semelhante a outras síndromes, as secretarias municipais da cidades da região já têm informações suficientes para a abordagem de casos.

“Nós recebemos protocolos que já são utilizados em todo o mundo e as secretarias já estão cientes das maneiras corretas de agir para inclusive encaminhar os possíveis casos a autoridades competentes”, disse.

O gerente lembrou ainda que até o momento, se comparado a outras síndromes respiratórias, como o H1N1 e a SARS, o novo coronavírus apresenta um grau menor de letalidade.

Locais de grande circulação de pessoas como o Moda Center Santa Cruz inspiram cuidados de órgãos de saúde (Divulgação / Assessoria)

Sintomas

De acordo com Efraim Naftali, os sintomas do novo coronavírus são semelhantes ao da gripe, como febre, tosse e dificuldade para manter a respiração, sendo o seu diferencial, a necessidade de se observar se o indivíduo com a suposta infecção esteve nas áreas onde há casos suspeitos ou confirmados, ou mesmo se manteve contatos com pessoas que estiveram nas regiões.

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!