23 de dezembro de 2021

Deputada Juntas solicita encontro com Fábio Aragão para mediar ocupação do MTST em Santa Cruz do Capibaribe

Deputada Juntas formam o primeiro mandato coletivo da Alepe

A deputada Juntas, formada por cinco integrantes (Robeyoncé Lima, Jô Cavalcanti, Joelma Carla, Kátia Cunha e Carol Vergolino) enviaram um ofício à Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe sobre a ocupação do MTST, ocorrida desde o último dia 12 de dezembro em uma área que foi batizada com o nome ‘Ocupação Fernando Aragão’, nas proximidades da UPA 24h.

A Juntas, que faz parte da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular, relata em seu ofício que situações semelhantes têm sido corriqueiras, tendo em vista a atual situação econômica, social e sanitária, além do déficit habitacional existente no país, além de solicitar um encontro com o prefeito para buscar uma solução que resolva a situação das famílias que estão ocupando a área em barracos improvisados.

“Sabe-se que diante da atual situação de crise econômica, social e sanitária a qual vivemos aliado ao déficit habitacional existente em nosso país, situações dessa natureza serão cada dia mais constantes e cabe a gestão pública em todos os graus encontrar saídas que não impactem, mais ainda, a condição dessa população que já não tem acesso ao mínimo do qual tem direito para viver com dignidade”.

“Por este motivo, nós deputadas das Juntas que compomos a presidência da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular da Assembleia Legislativa de Pernambuco, dentro da atribuição precípua de defesa dos Direitos fundamentais, vimos por meio desta – solicitar à gestão do município de Santa Cruz do Capibaribe uma reunião para tratar sobre a situação dos ocupantes da área supramencionada, a fim de mediar uma solução conjunta entre os ocupantes a gestão municipal, estadual e demais órgãos responsáveis no intuito de evitar maiores danos sociais a essas famílias – nos colocamos à disposição”.

Relembre a ocupação

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, ocupou uma área pública no último dia 12 de dezembro. De acordo com o coordenador do MTST em Santa Cruz, Osiel Porfírio, já houveram conversas com o prefeito sobre a situação das famílias há alguns meses, mas que o gestor teria remarcado um novo encontro para o mês de novembro, o que não aconteceu e o movimento decidiu pela ocupação da área. (Relembre clicando aqui)

O prefeito, em entrevista à Rádio Polo na manhã de ontem (quarta), afirmou que o “diálogo foi quebrado” e que vai aguardar um posicionamento da Justiça. O prefeito também voltou a fazer críticas ao uso do nome do seu pai, Fernando Aragão (falecido em 2020), dado à ocupação. De acordo com o Movimento, isso ocorreu em forma de homenagem, o prefeito já emitiu uma nota de repúdio à ocupação no dia 14 de dezembro. (Relembre clicando aqui)

Postado por: Eliton Araujo

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!