24 de agosto de 2020

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Legado


Irreparável: Santa Cruz do Capibaribe e o pleito eleitoral de 2020 tiveram uma perca irreparável. Estamos falando de Fernando Aragão, um político que o único defeito que conseguiram encontrar no decorrer da sua histórica vida pública, foi o de uma pessoa de rosto carrancudo. Parafraseando meu amigo Ralph Lagos, só lamento os que não conseguiram conhecer o Fernando de sorrisos largos e fáceis, e de ver os olhos brilharem ao contar boas histórias da sua amada Santa Cruz do Capibaribe.

Injusto?: Muitos passaram e passarão pela história de Santa Cruz do Capibaribe com um currículo de mandatos de forma invejável e, enquanto historiador, assim como tantos colegas da área, farão os devidos e justos registros. Mas, poucos passaram e passarão com o currículo impecável de Fernando, deixando um legado de que um político pode ser íntegro, honesto e deixar o sonho de sua vida escapar de suas verdadeiras mãos limpas, para mostrar que se pode fazer política sem corrupção e sem conchavos, não será para qualquer um.

Legado: Essa curtinha não tem o espaço suficiente para retratar e imortalizar o legado de um amigo que fiz em minha vida de bastidores político. O espaço será outro. As simples palavras escritas, até então, são apenas uma singela homenagem a Fernando Aragão que saiu fisicamente de nosso convívio social, mas que deixou suas ideias ecoadas de forma eterna. Vai com Deus meu amigo!

Curto espaço: Como pontuei no primeiro tópico dessas Curtinhas, o pleito eleitoral de 2020 teve uma perca irreparável, mesmo sem a “pirraça” unidade do grupo. Até então, Fernando estava como um dos pré-candidatos mais competitivos, para não dizer o mais, da disputa. Pesquisas registradas e internas, até mesmo de seus adversários políticos, comprovavam o que estou falando. O seu falecimento deixou um curto espaço de tempo para uma substituição à altura, pois o prazo das convenções bate a porta, 31 de agosto a 16 de setembro.

Clamor: Dentro desse contexto, que está sendo visto por muitos como insensível, a não unidade do grupo Taboquinha em homenagem a quem militou por mais de 30 anos no grupo, carregando com orgulho a história de Raimundo Aragão, verdadeiro fundador da agremiação política no município, além de patrono da cidade. Devido a momentos ocorridos nos bastidores durante toda pré-campanha, os denominados “fernandistas” clamam que, nessa eleição, o legado de Fernando seja carregado por seu filho, Fábio Aragão.

O momento: Diante de tantas especulações, Fábio fez uma nota para população, entre alguns pontos, destacamos onde fala de seu momento atual: “Antes de mais nada, gostaria de afirmar que não tomei decisão alguma relacionada a política ou a disputa eleitoral. Desde que perdi meu pai, meu único sentimento tem sido o luto e a preocupação com minha mãe e meus irmãos que também estão tentando lidar com essa dor. Hoje eu não consigo pensar em outra coisa senão nisso. A própria Bíblia deixa claro que nesta vida há momento para tudo, e este nosso momento é o do luto, não poderia ser diferente tendo em vista o que nos aconteceu. A política era sim parte importante da vida do meu pai, mas a prioridade dele certamente era a nossa família e iremos honrar esse compromisso que ele teve conosco durante tantos anos”.

A decisão: Fábio apontou que terá o momento certo para qualquer que seja o posicionamento. Vejamos: “Entendo que os prazos eleitorais estão batendo a porta e não esperam, mas também não contávamos com isso. Todavia, no momento certo me posicionarei e buscarei fazer isso da maneira mais responsável possível, asseguro-lhes. A todos peço que tenham paciência e que continuem a interceder pela nossa família, pois mais do que nunca somos carentes de vossas orações”.

Sinais: Fui procurado por nomes importantes da ala taboquinha que não apoiavam a pré-campanha de Fernando Aragão, mas que apontaram que o momento é sim de reflexão e que estarão se posicionando durante a semana. Uma das principais lideranças do grupo irá fazer gestos e articulações para unir o grupo. Contudo, todos estão esperando a definição de Fábio.

E a experiência?: O nome de Fábio não surge do nada, é um nome jovem, formado em administração, empresário bem sucedido e um profundo conhecedor dos bastidores políticos. Esteve como coordenador de campanhas de Fernando Aragão, desde os anos 2000. Contudo, ganhou visibilidade nas eleições de 2016, onde administrou uma campanha com poucos recursos e que quase chegou à vitória, assim como estava à frente da coordenação da pré-campanha de Fernando Aragão em 2020.

Forte: Com as informações que me foi repassada, por uma importante fonte do PSB a nível estadual, aposto minhas fichas em um grupo Taboquinha que irá se fortalecer nos próximos dias em torno de uma chapa improvável, com siglas de peso ao seu redor, mas que não será, em nenhum momento, distante do que desejava Fernando Aragão. Como diria alguns amigos, “o mundo não gira, ele capota”.

Postado por: Janielson Santos

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!