10 de agosto de 2020

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Sangria programada

Longuinhas: Nas curtinhas de hoje, trataremos sobre o duelo que vem sendo travado nos bastidores entre o grupo Boca Preta e a Terceira Via. O presidente do PSL falou com exclusividade para nossa coluna e, algumas falas, não podem ser resumidas, pois poderiam perder o sentido. Vou avisando que nossas ‘curtinhas’, em alguns pontos, serão verdadeiras ‘longuinhas’. Vale a pena conferir.

Perdeu: Na reta final da pré-campanha, Alan Carneiro (PSD) perdeu o Partido Social Liberal (PSL), um dos maiores, nacionalmente, em tempo de guia eleitoral, além de contar no município com quase 20 pré-candidato a vereadores, segundo seu dirigente local, Denísio Duarte.

Articulação: O PSL migrou para o projeto do pré-candidato a prefeito Dida de Nan (PSDB). Entre várias justificativas nesse processo, é necessário destacar a articulação do prefeito Edson Vieira (PSDB), que trabalhou forte nos bastidores nas ultimas semanas.

Programada: Tive informações de bastidores que não irá parar no PSL. Uma fonte Boca Preta me afirmou que existe uma sangria programada até o período das convenções, onde nomes importantes que declararam apoio ao pré-candidato Alan Carneiro, estariam fazendo o caminho de volta para o grupo Azul. Recentemente, conversei com o prefeito, que confidenciou que existe uma articulação em curso, dando certo, uma figura importante da política local estaria aderindo ao grupo nos próximos dias.

Indigesto: A saída do PSL da base de Alan Carneiro foi, de fato, indigesta, e nos primeiro momentos após ser anunciada a decisão da sigla, Alan disse ao Blog do Bruno Muniz que “membros do PSL afirmaram que Dida ofereceu duas secretarias e vários cargos, nosso projeto não é balcão de negócios, iremos mudar a história de Santa Cruz pra melhor, sem fazer conchavos”.

Chateado: Conversei com o Presidente municipal do PSL, Denisio Duarte, que se mostrou chateado com a afirmativa de Alan e sobre o tema explicou: “Na realidade, o que houve foi uma falta de alinhamento por motivos que estavam fora do meu alcance e do dele. Ele chateado, se precipitou e disse que não iria fazer do grupo dele balcão de negócios. Concordo e nem o nosso partido está sendo rifado. Porém houve um certo desgaste pelo fato de que não nos foi explícito se teríamos participação. Não pedi secretaria, apenas temos projetos em algumas áreas que achamos ter bons quadros. Mas se o entendimento foi esse, espero que provem que o Dida ofereceu duas secretarias”.

Adesão: Segundo Denísio, o motivo de ter aderido ao projeto do grupo Boca Preta foi: “O fato de nós termos saído do Projeto do Alan e termos ido para o projeto de Dida, é porque temos algumas ideias… que o Dida absorveu de forma melhor, vamos dizer assim, mais acessível. Eu não sei quem tá fazendo, elaborando, o plano de governo de Alan, nós não temos acesso, é uma coisa, assim, meio que obscura. Enquanto que o Dida não, ele colocou, disse quem é e quem não é que tá fazendo. Isso é muito importante, você ter quem te der atenção, quem converse, quem possa chegar a um entendimento. A situação é por aí, a gente tem algumas ideias e essas ideias, podem ser, vamos dizer assim, aproveitadas em uma ou outra secretaria, e a partir daí sim, se tivermos uma pessoa que tenha, vamos dizer assim, uma identificação com essas secretarias, elas podem ser indicada sem problema alguma. O fato é que o Alan só dizia que a gente iria participar, iria participar, iria participar, mas não dizia como, nem de que jeito, entendeu? Desconfio eu, que quem tá mais acima não queira colocar ninguém de fora, a não ser alguns que já estão, vamos dizer assim, não sei se pré-escolhido, eu não posso afirmar.  Então, eu acho um seguinte, foi essa situação que fez com que surgisse essa especulação de que foram duas secretarias e tal”.

Maioria: Denísio me informou que acredita que a maioria dos componentes da sigla seguirá com Dida. Aproximadamente 15 a 17 pré-candidatos seguirão a orientação do partido e farão parte do projeto do PSL para 2020. O presidente municipal do PSL ainda mostrou compreensão e respeito na decisão dos que optaram por não seguir a orientação da sigla

Estancar: O pré-candidato Alan Carneiro tem como principal desafio, nos próximos dias, estancar essa possível sangria que, segundo informação de bastidores, foi programada. Pois não seria interessante passar a impressão de que o projeto estaria sendo esvaziado.

Reação: De forma perceptível, nos últimos meses, Alan incomodou muito o grupo Boca Preta com Adesões de nomes tradicionais, criticas constates ao governo municipal, ilustrado principalmente em vídeo com fortes produções. Tudo isso fez com que o prefeito Edson Vieira reagisse politicamente de forma maciça contra Alan Carneiro.

Dividiu: A adesão do PSL ao pré-candidato Dida de Nan, somadas a outras possíveis adesões, caso concretizado, fará com quer o peso político de Bolsonaro não seja enxergado mais de forma exclusiva ao futuro palanque de Alan, mas dividido com o tradicional palanque Boca Preta. 

As opiniões aqui expressas são de total responsabilidade do autor

Postado por: Janielson Santos

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!