31 de janeiro de 2022

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

 

 

As apostas

As apostas: Nessas Curtinhas não iremos tratar das tradicionais e volumosas apostas que surgem em nossa cidade em período de eleições, mas nas apostas que os grupos políticos de Santa Cruz Capibaribe e os seus principais agentes políticos provavelmente farão no corrente ano.

Carneirinhos: Apostando mais uma vez no desgaste dos tradicionais grupos políticos da cidade, Taboquinha e Boca Preta, o grupo Carneirinho lançará um filho da terra para disputar uma cadeira na Alepe, mas principalmente com o olhar voltado para desempenho nas urnas de Santa Cruz do Capibaribe.

Reafirmação: No duelo nas urnas da cidade, os adversários do grupo Carneirinho provavelmente serão contra nomes que carregam desgastes, principalmente por já estarem na política há um bom tempo, estamos falando do deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e provavelmente o ex-prefeito Edson Vieira (PSDB). Confirmando o nome do empresário Valmir Ribeiro para disputa, o grupo apostará alto em relação a 24, pois confirmará se o sentimento de renovação que existiu em 2020 permanece no município ou não, assim como a reafirmação de um grupo.

Aprovação: Carregando nas costas a reprovação que o Governo da Frente Popular tem no município, o deputado Diogo Moraes terá que apostar, principalmente, na ficha do governo Fábio Aragão chegar ao período eleitoral com a aprovação que tanto propaga e conseguir mostrar a importância do discurso de “um deputado parceiro do município” e consequentemente a necessidade da reeleição do deputado. Assim como é importante para o prefeito Fábio tentar confirmar nas urnas a referida aprovação, tornando os seus deputados majoritários no município.

Unidade: Um dos desafios de Diogo Moraes será mostrar que, de fato, pela primeira vez o grupo Taboquinha irá haver unidade em torno de seu projeto, diferente das últimas duas vezes que disputou pelo grupo. No momento, entre a cúpula, falta uma importante peça desse quebra-cabeça, a família Maia, o que também seria inédito em seus projetos de eleição a deputado, já que o mesmo nunca contou, em suas eleições, com os apoios do ex-prefeito Zé Augusto (Republicanos), do vereador Augusto Maia (PSB) e do diretor do Procon municipal, Tallys Maia (Republicanos).

O desafio: O grupo Boca Preta provavelmente irá às urnas com a sua maior liderança na atualidade, estamos falando do ex-prefeito Edson Vieira (PSDB). Apesar do objetivo de quem disputa uma cadeira na Alepe é conseguir a vaga, Vieira tem como desafio reconquistar o brio de seu grupo que foi humilhado nas urnas em 2020, após o seu candidato ficar em terceiro.

A liderança: Mesmo não tendo disputado as eleições de 2020, Edson foi culpabilizado por aliados, entre eles o ex-candidato Dida de Nan, pela derrota do grupo, devido o desgaste de sua gestão. Hoje, Vieira se encontra sem cargo eletivo e com focos de incêndios políticos no grupo, portanto, Edson não precisa apenas vencer, mas VENCER de fato, para reafirmar sua liderança dentro do grupo e colocar os Bocas Pretas na briga para 2024.

Por na cabeça: Após uma eleição municipal acirrada, os três grupos políticos tem que por na cabeça que seus candidatos a deputado estadual, os filhos da terra, ficarem abaixo de 10 mil votos no município nessa disputa, não será apenas um resultado desastroso do candidato, mas do grupo político em um todo.

Fica ligado: Logo mais às 17h, na programação da Rádio Polo, você fica por dentro dos bastidores políticos de nossa região, acompanhando As Curtinhas do Romenyck Stiffen em Áudio.

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor.

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!