25 de janeiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Que situação, hein?

Confirmado: Já havia escrito em nossas primeiras Curtinhas do ano que, acreditava que por pior que os novos prefeitos das cidades de nossa região do Polo de Confecções tenham encontrado a situação das prefeituras, poderia até está enganado, mas visivelmente nenhuma se encontra em uma situação tão calamitosa como a de Brejo da Madre de Deus. Hoje, os funcionários públicos da referida cidade têm absoluta certeza da situação.

O rombo: O ex-prefeito Hilário Paulo deixou um rombo no funcionalismo público, onde podemos pontuar a falta do pagamento do salário de dezembro e parte do décimo terceiro, principalmente dos professores. Ainda podemos destacar, também, a falta de pagamentos dos inativos e a bola de neve da previdência.

Ele dorme?: A grande pergunta é como um ser humano consegue dormir ao saber que é responsável por ter deixado centenas de pais e mães de famílias sem seus salários? Pessoas que estão com os orçamentos comprometidos e muitos em situações financeiras, por demais, complicadas.

Esperando: Lógico que muitos funcionários estão ansiosos esperando o rigor da justiça contra o ex-prefeito Hilário Paulo. Contudo, esses mesmos funcionários também estão esperando ansiosos, o mínimo de sensibilidade, de o prefeito Roberto Asfora abrir um canal de diálogo para resolver uma dívida que não é do seu adversário politico, mas da Prefeitura.

Da Prefeitura: Pois é, a dívida é da Prefeitura. Mas em entrevista ao radialista Alberes Xavier, o prefeito Roberto Asfora não deu muita esperança aos funcionários públicos que estão até esse momento sem receber seus vencimentos e estão com diversas contas vencidas. Segundo o prefeito, em um exemplo rápido, afirmou que mesmo se dividir em 48 parcelas o montante, daria 150 mil por mês, o que não seria fácil pra uma cidade como Brejo.

E a solução?: O prefeito Roberto Asfora foi eleito sabendo que encontraria dificuldades. Nesse contexto, o prefeito não arrumará nenhuma solução para os funcionários que estão sem receber? Os funcionários terão que esquecer a dívida que prefeitura tem com os mesmos? Não será aberto nenhum canal de diálogo com os funcionários?

Acabou: Assim como no Brejo, está perceptível que em Santa Cruz do Capibaribe a paciência por parte das categorias que estão sem receber o vencimento de dezembro, por parte da Prefeitura, também acabou. Visivelmente o processo com os Agentes de Saúde foi mal conduzido, fruto da inexperiência política de início da gestão.

Tem que ter: Informações de bastidores que nos chegam é que as categorias estão esperando uma proposta a contento, caso contrário o novo governo terá um desgaste ainda maior nessa condução.

Sem apoio: Dependendo da condução do prefeito Fábio Aragão e sua equipe com os salários atrasados, a situação poderá ser decisiva no posicionamento de algumas categorias em relação à pretensão de parcelar a atual dívida do Santa Cruz Prev. Óbvio que a aprovação de um parcelamento depende da Câmara de Vereadores, mas o posicionamento das categorias sempre serviram de escudo para os discursos dos políticos.   

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!