25 de agosto de 2020

Em primeira mão: PSDB ingressa com nova ação contra Allan Carneiro

Pesa contra pré-candidato acusação de propaganda eleitoral antecipada, em vídeos divulgados em suas redes sociais

O pré-candidato a prefeito em Santa Cruz do Capibaribe pelo PSD, o empresário Allan Carneiro, está sendo alvo de uma nova ação judicial. A autoria é do diretório municipal do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), presidido pelo vereador Zé Minhoca. A sigla tem como pré-candidato ao cargo, o vice-prefeito Dida de Nan.

De acordo com a mais nova ação, Allan teria praticado propaganda eleitoral antecipada, em vídeos divulgados em suas redes sociais, com críticas à atual gestão, mencionando inclusive o nome do prefeito Edson Vieira (PSDB).

“O representado desrespeita a legislação eleitoral, ao proferir uma frase de efeito, conclamando a população a juntar-se a ele, com o objetivo de libertar a cidade da atual administração”, diz trecho da ação.

Entre as frases destacadas pela acusação e proferidas por Allan, estão: “Estamos há alguns meses de mudar essa realidade. Quero retribuir tudo que Santa Cruz me deu. Junte-se a nós, vamos libertar Santa Cruz desse atraso”.

Resposta

O Blog da Polo entrou em contato com Allan Carneiro que negou ilegalidade em suas publicações. Ele ainda reafirmou que “as críticas irão ganhar cada vez mais força”.

“Essa é mais uma ação provocada por quem está no poder e se incomoda em ouvir a verdade, que nossa cidade está abandonada. As ações de nossa pré campanha são pautadas na legalidade e, mais uma vez, assim como anteriormente, provaremos que não existe ilegalidade. As nossas sugestões e críticas irão ganhar cada vez mais força”, disse.

O juiz ainda não decidiu se acata a representação.

Vitórias jurídicas

No ultimo dia 14 de agosto, o Juiz eleitoral de Santa Cruz do Capibaribe julgou improcedente uma ação de Dida de Nan contra Allan Carneiro, por acusação de divulgação de informação falsa.

Na ocasião, Dida alegou que Allan teria praticado propaganda eleitoral antecipada de cunho negativo, ao afirmar que o apoio do PSL ao projeto Boca Preta teria acontecido após a promessa de futuros cargos.

Em outro caso, já em 18 de agosto, o juiz Moacir Ribeiro da Silva Junior indeferiu pedido de liminar, em ação provocada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

A ação em questão dizia respeito a gestos de Allan e correligionários com as mãos abertas, caracterizando o número da legenda e visto, pelo órgão fiscalizador, como propaganda eleitoral antecipada.

Postado por: Janielson Santos

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!