14 de maio de 2021

Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe deve iniciar mutirão de reposição de lâmpadas

 

Impasse entre a Celpe e a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe deixa o município sem o serviço de iluminação pública prestado de maneira satisfatória desde janeiro

 

De acordo com Samuel Amorim, há cerca de mil pontos de iluminação sem funcionamento em Santa Cruz do Capibaribe (Walter Miro / Blog da Polo)

 

Nos últimos dias vem sendo constante a reclamação de pontos de iluminação que não estão funcionando devidamente em todos os bairros de Santa Cruz do Capibaribe e ainda na zona rural. Nas ruas, a população reclama que há cerca de três meses não há iluminação ou previsão de resolução para o problema.

Hoje os programas Cidade Notícia e Rádio Debate, da Rádio Polo, abordaram a demanda através de reclamações de usuários, obtendo respostas através do gestor de Iluminação Pública do município, Samuel Amorim, e do secretário de Serviços Públicos, Neto Gonçalves.

Segundo Samuel, após contatos feitos pela prefeitura com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), a empresa teria se comprometido a realizar um cronograma de reposição de luminárias, porém há meses não há um retorno para o início dos trabalhos.

“Tivemos uma reunião e ficou acertado que após um levantamento próprio, eles [a Celpe] iriam iniciar a reposição, e que dentro de 5 dias apresentariam um cronograma de serviço, depois esse prazo passou para 15, depois 30 dias, até agora nada. Para não esperar mais pela Celpe, foi feita uma licitação para comprar as lâmpadas”, disse Samuel.

Neto Gonçalves disse que desde o início do ano a Prefeitura tenta assumir a responsabilidade da reposição de lâmpadas,  pois atualmente, apenas quatro cidades de Pernambuco contariam com o serviço através da Celpe, que recebe um repasse mensal da taxa de iluminação pública. O secretário informou que o município fez uma licitação para adquirir as lâmpadas que estão atualmente inativas, tendo condições de posteriormente cobrar à Companhia o valor usado para a compra dos equipamentos, inclusive cobrando um valor retroativo pelos meses em que o serviço não foi prestado, mas que a tarifa foi repassada.

a prefeitura irá ingressar com uma liminar para que a cobrança da taxa de iluminação pública cobrada dos postes de responsabilidade da Celpe seja suspensa e ainda, o valor retroativo pelos últimos quatro anos, onde o município teria repassado cerca de 27 mil reais por mês para a companhia.

“Diante das tentativas sem sucesso de uma resolução, o município decidiu que vai realizar a manutenção dessas lâmpadas e acionar judicialmente a Celpe para reaver os valores gastos, em no máximo 15 dias, pretendemos iniciar a manutenção”, destacou Neto Gonçalves.

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!