5 de março de 2021

Diogo Moraes fala sobre entrega da ponte, ações do governo de PE, críticas a Bolsonaro e eleições 2022 – Ouça o Rádio Debate desta sexta-feira (05)

O Rádio Debate desta sexta-feira (05) transmitido pela Rádio Polo, recebeu em seu estúdio, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB) que falou sobre vários assuntos relacionado às ações do Governo do Estado e questões políticas de Santa Cruz do Capibaribe.

Quem também participou foi a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, que falou sobre os prazos das obras da conhecida “ponte velha” e do recapeamento do trecho da Avenida Teófanes Ferraz Torres Filho à PE-160, e garantiu a conclusão até o dia 20 de março

Além da entrevista, os debatedores se posicionaram sobre a ‘bola cheia’ e ‘bola murcha’ da semana.

Acompanhe o programa que vai ao ar diariamente a partir das 8h30 pela Rádio Polo.

Postado por: Eliton Araujo

4 de março de 2021

Zé Augusto e bastidores em Taquaritinga do Norte são temas do Rádio Debate desta quinta-feira (04)

O Rádio Debate desta quinta-feira (04) transmitido pela Rádio Polo teve como pautas, a recente visita do ex-deputado federal Zé Augusto (PRB) no bairro Oscarzão ao lado do popular “Iapôi”, que foi candidato a vereador pelo Democratas no palanque de Dida de Nan (PSDB), e virou notícias nos meios de comunicação pela sua forma barata de fazer campanha nos semáforos da cidade e ter obtido mais de 400 votos.

Os integrantes do programa avaliaram quais possibilidades o ex-deputado vislumbra com o cumprimento dessa agenda. Zé Augusto já se posicionou pela reeleição de Diogo Moraes (PSB), mas rumores de bastidores dão conta de que existe a possibilidade de isso não acontecer.

Houve também a veiculação de um áudio enviado pela secretária de Educação de Santa Cruz do Capibaribe, Cleciane Alves, que explicou sobre a ausência de ônibus escolares e como está sendo as aulas remotas do município.

A política de Taquaritinga do Norte não ficou de fora e os debatedores discutiram sobre os movimentos pela preferência de parte do grupo Calabar que já discute às eleições de 2024, onde almejam lançar o nome do vice-prefeito Gena Lins como pré-candidato a prefeito.

Ouça o Rádio Debate desta quinta-feira (04) que vai ao ar diariamente pela Rádio Polo a partir das 8h30.

Postado por: Eliton Araujo

3 de março de 2021

RESUMÓRIO – com professor Tenório

PLASTIFICADOS – Os equipamentos para exercícios da pracinha do estudante estavam até ontem no plástico. Mas não é porque estão novinhos em folha não, foi a forma diferente de se isolar os equipamentos em razão da covid-19. Hoje pela manhã, já estavam praticamente todos sem os plásticos e uma pessoa usando. Lidar com gente é um negócio complicado mesmo.

MILHÃO – As denúncias do ‘vereador’ Ernesto Maia, nos seus tempos áureos de opositor, envolviam valores na casa dos milhões, como por exemplo, a denúncia da tão falada KMC que até hoje ainda dá o que falar nas discussões políticas da cidade.

TOSTÃO – A denúncia do ‘ex-vereador’ Ernesto Maia agora está na casa dos quatrocentos ou quinhentos contos. Me refiro à compra de um bebedouro para a Câmara de Vereadores de Santa Cruz que, segundo o Grande Vilão, foi mais caro do que o encontrado em algumas lojas. Concordo que independentemente do valor, o dinheiro público precisa ser respeitado, mas com relação aos montantes das denúncias, os tempos são outros.

LIBERDADE OU DESORGANIZAÇÃO? – Uma curiosidade da gestão Fábio Aragão: não há um porta-voz que responda polêmicas e questionamentos, principalmente da imprensa. Vereadores, secretários e diretores entram no ar para dar explicações em nome do governo. Alguns, na verdade, acabam respondendo de forma que mais complica a gestão do que ajuda. Será excesso de liberdade aos integrantes do grupo ou falta de organização mesmo?

CHATCHIADO – Nunca antes na história do Resumório e dos meus comentários políticos na Rádio Polo existiu alguém tão incomodado com as críticas como o funcionário da câmara de vereadores que controla o som da casa. Recebi mensagem questionando o que estava acontecendo por que eu já tinha falado dele duas vezes. Querendo saber se existe problema pessoal e para eu comparecer na câmara para resolver, pois o que foi falado não procede.

DIFERENTE – Aqui a gente pode criticar secretário, vereador, prefeito, deputado, governador, presidente, mas quem controla som não pode não. Era som o que faltava… de qualidade, como sempre. Caso o som e o serviço estejam bons daqui pra frente, as críticas foram válidas.

CLIMA PESADO – E além do som da câmara, o que também anda muito ruim é o clima entre o presidente Capilé e o vice-presidente Carlinhos, que se estranharam na estreia do Programa Pinga Fogo, da Avant Comunicação. Os vereadores quase foram as vias de fato, precisando o apresentador Ralph Lagos colocar o penteado e sua franja arrumadinha em risco para acabar com o duelo entre os representantes da Cohab e Palestina.

CAUBÓI – Já falei e volto a repetir, o clima está de um jeito que se Capilé precisar se ausentar por algum período da presidência da câmara, corre o risco de Carlinhos incorporar o Caubói, exonerando gente e mudando algumas coisas na administração da Casa do Povo.

PIOR NUNCA DO QUE TARDE – O prefeito do Brejo da madre de Deus, Roberto Asfora, finalmente anunciou o Secretário de Obras. Depois de dois meses para o anúncio, só podemos acreditar que o Engenheiro Civil de vasto currículo, Alcir Albuquerque, vai dar um show à frente da pasta. Pronto, agora é esperar por uma proposta para pagar os salários atrasados dos professores, deixados pela gestão anterior.

CHINELINHO – O jogador de futebol chamado de chinelinho é aquele que faz corpo mole, simulando estar contundido para não jogar. Com o nosso Zé o conceito é diferente. Ele disse que não consegue ficar parado, colocou um chinelinho de dedo e foi visitar o povo. Zé Augusto até de chinelinho chama a atenção no cenário político da cidade? Iapoi.

ENQUETE NÃO MENTAL – Está circulando uma enquete nas redes sociais como se fosse da gestão municipal querendo saber o que a população considera mais importante, acabar com as muriçocas ou acabar com as blitz. Tiraram uma onda com a situação, mas é um questionamento que coloca uma dúvida na cabeça de muita gente.

            “Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões desta coluna são de responsabilidade de seu autor

Postado por: Eliton Araujo

1 de março de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

De olho em 2024… Sim, falei 24!

De olho: Perceptível que o vice-prefeito de Taquaritinga do Norte, Gena Lins, está construindo seu caminho político de olho em 2024. Suas aparições constantes em redes sociais e entrevistas nos últimos meses, principalmente a partir do pós 15 novembro de 2020, deixam muito claro suas intenções.

Sinal de alerta: Lero está em seu segundo governo e o caminho natural para sua sucessão em 2024 seria justamente o do vice. Contudo, na política nem sempre dois mais dois são quatro e o grupo Calabar teve o sinal de alerta aceso, pois vem de mais uma novela em sua pré-campanha, perdeu nomes importantes para os grupos adversários e, como consequência, encarou um resultado apertadíssimo e não atingiu 50% dos votos válidos.

É cedo?: É analisando os principais pontos levantados na coluna anterior, para justificar a necessidade de Gena se posicionar e marcar território em seu grupo político, assim tão cedo, pois foi justamente por falta de posicionamento e demarcação de território que ele quase perde a vaga de vice na reeleição do prefeito Lero.

O desafio: Gena precisa ajudar ainda mais na atual gestão, manter a base do grupo unida, cativando principalmente os que não são simpáticos ao seu nome e reconquistar nomes que aderiram aos grupos adversários. Segundo informações de bastidores, é justamente nesses pontos que Gena vem focado nesses dois últimos meses.

Foco: Em conversas de bastidores com membros importantes do grupo Boca Preta, foi repassado que o ex-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), estaria focado no tabuleiro do xadrez político de 22, fazendo os cálculos para uma cadeira no congresso, mas com prioridade na manutenção da cadeira que o grupo detém na ALEPE. Contudo, alguns dos membros do grupo não param de pensar nas probabilidades de 2024.

A preocupação: Tem gente importante no grupo Boca Preta refletindo no doloroso resultado de 2020 e observando cenários para 2024. Independente da gestão do prefeito Fábio Aragão (PP), a maior preocupação do grupo é recuperar eleitores que se tornaram simpatizantes do empresário Alan Carneiro (PSD) e aderiram aos ‘carneirinhos’. Nesse contexto, alguns vêm imaginando e sonhando com um perfil que fizesse frente a Alan.

O sonho: Para alguns desses integrantes do Grupo Boca Preta, o perfil mais sonhando é o do empresário Arnaldo Xavier, pois seria um nome de renovação dentro do grupo, nunca teria atuado na linha de frente, sem manchas no mundo político, com influência no meio empresarial e uma história de sucesso para reconquistar parte do eleitorado que outrora militaram ou votaram no grupo Boca Preta e se identificaram com o perfil de Alan.

Velha história: Se analisar o histórico de bastidores em relação ao nome do Arnaldo Xavier, o sonho desses membros do grupo Boca Preta não será fácil de realizar, pois a história não é nova e seu nome já foi ventilado em algumas oportunidades, mas sempre descartado por parte do mesmo. Contudo, uma coisa seria certa, se o sonho Boca Preta se realizar pode se tornar um pesadelo para alguns de seus adversários. 

Reconstrução: Nomes como o do empresário Arnaldo Xavier surgem como especulação, assim como outros surgirão, em um momento em que o grupo Boca Preta necessita de uma reconstrução após o resultado das eleições de 2020 e o surgimento de um novo grupo que mexeu nas estruturas dos grupos tradicionais no tabuleiro político.

Postado por: Janielson Santos

24 de fevereiro de 2021

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

VAI COMEÇAR TUDO DE NOVO – Passado o carnaval, é hora de voltar a moer as questões políticas. Acabaram as desculpas de férias e descanso para os políticos. Chega de pedalar na natureza, de tirar foto olhando pra cima e dando risada, fingindo que é natural. Como diz o amigo César Mello, vai começar o tirinete. O ano é 2021, mas 2022 já começou. Só o prefeito Fábio Aragão acha que não.

DOIS PAIS – E o asfaltamento de mais duas ruas no centro de Santa Cruz movimentou as redes sociais do prefeito Fábio Aragão e do ex-prefeito Edson Vieira, cada um vendendo seu peixe. Para a população não contaminada com as politiquices locais, pouco importa o pai da obra, mas para quem acompanha política mais de perto, chega a ser engraçado como cada um se comporta com a chegada de melhorias para o povo.

SUPERA QUE DÓI MENOS – Militantes da gestão passada tinham uma mania de responder a críticas da administração com a frase “aceita que dói menos” em alusão à derrota nas urnas. E num é que alguns militantes da atual gestão já estão com o mesmo pantim? A diferença está na resposta mais curta: “supera”.

MUDANÇA – Eles esquecem que quando se votou pela mudança não era da frase de deboche, e sim de postura. O sentimento do povo foi de mudança e o tão falado novo tempo tem o dever de fazer diferente, principalmente nas atitudes.

UMA SEMANA DE SOSSEGO – Faz uma semana que o presidente da Câmara de Vereadores de Santa Cruz, Capilé da Palestina, não arruma uma polêmica. Pagamento de salários atrasado três dias, com final de semana no meio não conta como polêmica. Receber atrasado para professor, principalmente em mudança de gestão, já é tradição. Se lançar como pré-candidato a deputado estadual também não conta. Certamente ele não levou em consideração o desempenho dele nos primeiros quarenta dias no comando da casa do povo quando falou nessa possibilidade de pré-candidatura.

A FÓRMULA MÁGICA – O tempo está mostrando que não existe uma fórmula mágica para administrar uma cidade, assim como tentam nos fazer acreditar nas campanhas eleitorais. O choque de realidade é inevitável para todo prefeito de primeiro mandato. Por mais que se conheçam os problemas da cidade, sempre aparecem os problemas com P maiúsculo que não estavam na lista.

TAPA BURACO – O único setor que conseguiu a façanha de receber elogios de gregos e troianos no governo do justo é o departamento de tapa buraco. E olhe que ainda não estreou o prometido “disk buraco”, que foi promessa de campanha.

NÃO ESTÁ SENDO FÁCIL – Como dizia a canção de Cátia, “não está sendo fácil” possuir veículo. Aumento de combustível um atrás do outro, estradas esburacadas, blitz pegando veículo de quem não conseguiu pagar o IPVA no vencimento e cruzamentos fechados na Avenida 29 de Dezembro, obrigando os condutores a dar um balão gigantesco.

BBB MUNICIPAL – E se a gestão municipal fosse um BBB, quem estaria caminhando a passos Lagos, digo, a passos largos para ser a nossa Karol com K?

RETORNO DA UPA E MODA CENTER – Ainda chove de reclamações sobre a mudança no retorno do Moda Center e UPA depois da construção do Atacarejo. Mas como diz alguém que não lembro quem, eles mudaram o trânsito da Abdias de Carvalho no Recife, quanto mais o trânsito do caminho de Poço Fundo. Quem precisar ser socorrido na UPA e vai ao Moda Center que lute.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões desta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

22 de fevereiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Problemas políticos!

Temor: Escrevemos por algumas vezes, após a eleição de 2020, que o grupo Taboquinha passou por diversas turbulências na última década, mas conseguiu a façanha de chegar ao poder. Contudo, o governo Fábio Aragão (PP) bate na porta do seu terceiro mês tentando engrenar algumas áreas técnicas, mas sem funcionar, ainda, de fato, a parte política. Sendo esse o maior temor de diversos integrantes do grupo.

A divisão: Assistimos durante o ano de 2020 um verdadeiro cabo de guerra entre as alas do grupo Taboquinha, a disputa entre integrantes do PP liderados pelos Aragão versus os integrantes das demais siglas do grupo, a exemplo do PSB e REPUBLICANOS liderados por Moraes e Maias. Disputa essa que chegou até as proximidades das convenções partidárias, mas um ajuntamento resolveu momentaneamente toda situação.

Insatisfação: Nas duas últimas semanas, fui procurado e conversamos com nomes que foram importantes nas eleições 2020, pessoas essas com mandatos, sem mandatos, com cargos no governo ou não e que fazem parte de diversas siglas de sustentação ao grupo Taboquinha. De forma quase generalizada essas pessoas reclamaram da falta de espaço, do espaço indevido, mas principalmente da falta de um canal de diálogo político dentro do governo.

Nem gandula: De forma reservada, nomes importantes do grupo, principalmente do PP, sigla que o prefeito representa, afirmam que fizeram parte do time titular campeão do grupo em 2020 e não serviram nem pra gandula em 2021.

Preocupados: Perguntamos a um Taboca de alta plumagem, com bom trânsito em diversas alas no grupo, se as lideranças principais conseguirão se unir em 2022 e apoiar a provável dupla de deputados do prefeito Fabio Aragão, estamos falando do Deputado Estadual Diogo Moraes (PSB) e o federal Eduardo da Fonte (PP). O referido Taboca nos afirmou que “existe a possibilidade de o grupo todo ir junto, vai depender da articulação política DAQUI PRA FRENTE”.

Apagar e construir: Mesmo o governo tendo uma pasta especifica de articulação política, tendo a frente o comunicador Jason Lagos, a maioria dos insatisfeitos estão na esperança de nomes como Diogo Moraes (PSB), José Augusto Maia (REPUBLICANOS) e principalmente Helinho Aragão (PSB) entrem nesse circuito de articulação que não está funcionando, construindo uma verdadeira ponte política para, assim, apagar os focos de incêndio. 

Interessados: Em um cenário muito diferente de outros prefeitos de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio precisa engrenar a parte técnica, mas precisa da parte política para governabilidade. Diogo Moraes precisa de um grupo consolidado para 2022 e o grupo mais ainda para 2024. Contudo, é muito “cedo” para cravar algo e é nesse muito “cedo” o necessário para solucionar os problemas, pois se continuar nesse ritmo estes problemas poderão aumentar e o “cedo” se transformar no muito tarde.

Visível: Como um efeito dominó, os problemas políticos atingem diversas áreas, entre elas, a visível diminuição das defesas e divulgações espontâneas do governo nas redes sociais e nas malas das cidades, elementos que acabam a lua de mel de qualquer prefeito. O principal problema para o governo é que as coisas estão ocorrendo muito rápido e nessa cartilha, o passo a passo sempre foi muito simples, alguém tem dúvidas do que vem na sequência caso não se reorganize de forma ágil politicamente? 

Postado por: Walter Miro

10 de fevereiro de 2021

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

SEMELHANÇAS – Na primeira gestão de Edson Vieira, tivemos um mutirão de limpeza e Alessandra Vieira pintando um meio fio. Na gestão de Fábio Aragão, estamos acompanhando um mutirão de limpeza e Carlinhos da Cohab limpando o chão da casa de apoio em Recife. Só falta Fábio inventar um torneio de vôlei na areia do Rio Capibaribe.

IGUALDADE – A proposta de Fábio Aragão durante toda sua campanha era fazer uma gestão completamente diferente do seu antecessor. Pelo menos na negociação com servidores e no projeto de lei em regime de urgência para parcelamento do Santa Cruz Prev, percebemos mais semelhanças do que diferenças. Edson se irritava quando o comparavam a Zé Augusto. Suponho que Fábio não fique muito feliz quando comparado a Edson.

BURACO TAPADO – O vereador Zezin Buxim dizia que a vida de vereador era complicada por que se não conseguisse conquistar o calçamento da rua da própria casa, os vizinhos reclamariam da falta de prestígio. Mas se conseguisse, os vizinhos diriam que só calçam, porque mora um vereador na rua. O prefeito Fábio Aragão fez uma das muitas aparições nas suas redes sociais falando de um buraco tapado no caminho da Malhada. O detalhe é que o buraco era bem antes da Malhada e bem próximo do acesso a sua casa. Ainda bem que os vizinhos dele não são como os vizinhos de Zezin.

O MELHOR – Com pouco mais de um mês de Capilé no comando da casa do povo, há quem diga que Augusto Maia foi melhor presidente do que Capilé está sendo. Melhor na presidência e melhor no Playstation. Eles jogavam muito juntos quando eram da mesma bancada.  Esse impasse com a imprensa deveria ser resolvido numa melhor de três entre o presidente e um representante da imprensa no Playstation.

VACINADOS – Quando se imaginava que o presidente Capilé iria baixar um decreto só permitindo a entrada de profissionais de imprensa que tivessem tomado as duas doses da vacina contra a covid-19, eis que após protestos e uma imensa repercussão negativa, ele convida a imprensa para uma reunião no mesmo ambiente que estamos proibidos de entrar.

PAGOU OU RECONHECEU? – Alguns simpatizantes do vereador Capilé insinuaram nas redes sociais que o incômodo dos profissionais de imprensa era por que não estavam recebendo dinheiro da Câmara. Com a reunião e flexibilização do acesso ao plenário, Capilé reconheceu que estava errado ou pagou a imprensa?

NÃO MUDOU – Na reunião com a imprensa, Capilé não revogou a decisão de restrição até o dia 23 de fevereiro, mas se comprometeu a revogar, caso o MP prorrogue a recomendação. Também disse que caso haja alguma reunião extraordinária nesse período carnavalesco, isso sim é uma reunião EXTRAORDINÁRIA, o acesso estaria garantido.

MUDOU – Permitiu que a imprensa usasse o plenário da casa no dia a dia, mas não liberou o acesso à parte administrativa. Apesar da minha tentativa, podemos usar o plenário, mas o banheiro de baixo não, só o de cima. Outra coisa, o futuro espaço da imprensa não será na garagem como se ventilou nos bastidores. Será construída uma nova sala. Ainda bem, eu já ia começar uma campanha por mais graxa naquela porta de esteira da garagem, pois é muito pesada.

TRÊS DE SALDO – Já que está na moda Capilé reconhecer os erros, não foram poucos nesses quarenta dias como presidente, o vereador Gilson Julião deveria reivindicar mais três minutos no uso da tribuna na próxima reunião ordinária, para compensar os três que o presidente disse que ele não tinha direito. Nesse caso, o discurso de Gilson na próxima reunião seria de treze minutos.

CAFÉ EM PAUTA – Mais uma vez o café da Câmara de Vereadores vira pauta. É uma peitica atrás da outra nessa gestão de Capilé. As informações davam conta de que só estava autorizado subir café para os gabinetes até as dez horas da manhã. Conheço gente que já iria amanhã com a própria garrafa de café debaixo do braço. Na tarde dessa quarta-feira (10), o presidente disse que nem ele nem o diretor da casa sabiam dessa história e garantiu que o café está liberado após as dez também.

SEM LUGAR MARCADO – Uma peculiaridade da primeira reunião ordinária na Câmara de Vereadores de Santa Cruz foi a correria de alguns vereadores para escolher o lugar de sentar. Assim como nas escolas, o entendimento dos novatos era de que não havia lugar marcado. Por isso que ficou um pouco confuso o lugar de cada bancada. Teve gente dizendo que queria mesmo ver pegarem seu lugar.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nessa coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

8 de fevereiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

E o salário…

Sem condições: Na última sexta-feira (05/02) o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), se reuniu com as categorias que estão sem receber os salários de dezembro e, após alegar que o município não teria recursos para pagar de forma imediata e integral os salários dos servidores, lançou três propostas, foram elas:

As propostas: A primeira proposta seria que as seis categorias receberiam integral, cada uma em um mês, no período de seis meses e o determinante seria um sorteio; já a segunda proposta seria todas as categorias receberem em seis parcelas, por fim, após uma contra proposta das categorias, o prefeito disse que poderia pagar em quatro parcelas.

Em duas: Segundo informações, as categorias haveriam lançado uma contra proposta de duas parcelas, mas o município também alegou inviabilidade que lançou a proposta de quatro parcelas, como já citamos na Curtinha anterior.

Desgaste: É o que vem ocorrendo até o momento, ao conversar com pessoas que fazem parte das categorias, elas apontam condução precipitada e falta de articulação por parte da prefeitura com as mesmas, aumentando, assim, o desgaste.

Respondeu: Também Na última sexta, o prefeito de Brejo da Madre de Deus, Roberto Asfora (PL), através da procuradora do município, Fernanda Ferreira, respondeu um ofício do Ministério Público onde solicitava uma Audiência Ministerial com a presença do prefeito a fim de tratar sobre acordo de regularização salarial referente ao mês de dezembro. 

Sem conversa: Mais uma vez o prefeito Roberto Asfora argumentou, assim como já havia feito em resposta ao processo da Ação Civil Pública, bem como discorreu em entrevistas de rádios, sobre a impossibilidade de acordo no momento.

Difícil: É compreensível que a culpa da situação atual é da gestão passada, contudo fechar o canal de diálogo com as categorias é de uma insensibilidade tamanha da atual gestão. Estamos falando de pais e mães de famílias que continuam sem receber o pagamento de dezembro, assim como parte do décimo terceiro.

Tem recursos: Enquanto as prefeituras de nossa região justificam que faltam recursos para pagar aos seus funcionários, na Câmara de Santa Cruz do Capibaribe está acontecendo o inverso e os vereadores entraram na onda do desafio.

Desafio um: Na última quinta-feira (04), os vereadores da bancada Verde afirmaram que irão requerer a extinção do auxílio alimentação, no valor de R$ 1.200, dos parlamentares e desafiaram os parlamentares dos demais grupos a aderirem à proposta. De fato essa foi uma bandeira política do grupo Verde durante a campanha e eles alegam que o salário de mais de R$ 12 mil já seria suficiente o que facilmente terá um apoio popular.

Desafio dois: Em participação no programa “Oposição em Ação”, reafirmado no grupo de Whatsapp Rádio Polo – Política, a vereadora Jéssyca Cavalcanti (PSDB), afirmou que “sou super contra o vale [alimentação], agora na mesma lei tem que acabar a verba de representação do presidente… acho justo pra gente economizar mais ainda”. A verba de representação ao qual Jessica se refere é uma verba indenizatória que o presidente recebe e que segundo a Lei Nº 3.121/2019, a mesma poderia chegar a 8.862,78. O salário do presidente hoje chega entre vencimentos e gratificações a R$ 19.700 bruto.

Vai aceitar?: O salário dos parlamentares sempre foi algo muito criticado pelo grupo Verde durante a campanha, Capilé, à época do aumento dos salários dos parlamentares foi o único vereador que votou contra. Quando se fala em salário e Câmara de Vereadores de Santa Cruz, sempre se gera muita polêmica. Um tema de discurso fácil, pois a população sabe o que é um salário, nesse contexto, Jéssyca também poderá despertar o apoio da população para o fim de uma verba de mais de R$ 8 mil de um presidente, resta saber se o grupo Verde irá aderir à proposta da vereadora.

A favor: O vereador Emanuel Ramos (PSD), aliado do Presidente Capilé da Palestina (PSD), já se manifestou pelo fim da verba indenizatória, resta saber se os demais vereadores do grupo Verde: Zeba (PDT), Nêga da ONG (PSD), Irmão Soares (PSD) e o próprio Capilé irão se colocar como favoráveis.

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

3 de fevereiro de 2021

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

IMPRENSA – A maior polêmica da semana ficou no lado verde mais uma vez. Agora foi o presidente da Câmara de Vereadores que, seguindo recomendação do MP com base num decreto estadual, resolveu vetar a presença do público e dos integrantes da imprensa nas reuniões ordinárias até dia 23 de fevereiro.

EFEITO CAPILÉ – A repercussão da restrição da imprensa a alguns espaços da Câmara de Vereadores de Santa Cruz está tão grande que já virou caso de justiça e fez com que muita gente esquecesse as polêmicas sobre o não pagamento da folha de dezembro para diversos servidores. Só não dá para esquecer as muriçocas, porque elas voltaram com tudo!

SÍNDICO – Ainda bem que Capilé da Palestina é apenas o presidente da Câmara de Vereadores, por que se fosse o síndico do Moda Center, não existiria mais feiras na cidade para não aglomerar pessoas e desrespeitar as normas de distanciamento.

MAIS UMA – Além da restrição à imprensa, de cogitar proibir o velório de Aragãozinho na Câmara, parece que tem uma normativa lá para os vereadores só abastecerem uma vez por semana e na segunda-feira. O valor do auxílio para o combustível fica dividido em quatro vezes. E pra o vereador que for resolver alguma demanda, precisa voltar com um termo assinado pra comprovar que usou a gasolina com essa finalidade.

GASOLINA DE SEGUNDA – Muitos vereadores foram solidários a nós da imprensa. Como retribuição, serei solidário aos vereadores e só abastecerei meu carro nas segundas-feiras. #gasolinaemqualquerdiadasemana.

ASSINA AQUI – Ainda em solidariedade aos amigos vereadores, todas as vezes que eu for lá na Câmara pedirei para algum servidor assinar um termo comprovando que estive lá.

PRESIDENTE EXEMPLAR – As próximas palavras estarão entre aspas e são irônicas: “Capilé certamente nunca desviou a finalidade do uso do combustível durante seu mandato. Agora como presidente, nada mais justo do que garantir que seus pares sigam seu exemplo”.

FILA DA GASOLINA – Uma dúvida que paira no ar é a seguinte: se a greve dos caminhoneiros acontecer no padrão que era no tempo do PT, o vereador poderá abastecer em qualquer dia ou terá de ficar na fila e liberando quem estiver atrás até chegar segunda-feira?

AUMENTO DA GASOLINA – Outra questão, se for anunciado um aumento no preço da gasolina no meio da semana e o compromisso do vereador já estiver agendado, só pode abastecer na segunda mesmo, após o aumento?

REBELDIA – Ontem estive na Câmara de Santa Cruz conversando com alguns parlamentares e servidores da casa, lá no corredor de cima e gabinetes, claro, pois são os espaços que ainda não fomos barrados. Os vereadores desceram pra falar com o presidente Capilé. Acompanhei os edis até a porta do corredor, não resisti, coloquei o pé no corredor, pois a rebeldia aflorou, falou mais alto.

INDICAÇÕES – Difícil demais entender e agradar o povo. O prefeito Fábio Aragão nomeou alguns evangélicos para compor seu governo e várias pessoas reclamaram que só tinha crente. Agora que circula nas redes sociais um vídeo antigo de uma coordenadora fumando um cigarro muito parecido com maconha, estão reclamando também. Se coloca evangélicos reclamam, se colocam jovens cabeças, reclamam. Afinal, é pra colocar quem nesse governo?

DESCULPAS E RECUO – Pouco mais de um mês de gestão e o prefeito Fábio Aragão já pediu desculpas publicamente por um erro no atendimento a um popular na AME Infantil. Além disso, na Educação, precisou recuar da decisão de baixar a carga horária e, automaticamente, o salário sem consentimento dos professores do 6º ao 9º ano. Seguindo a lógica do copo meio cheio e do copo meio vazio, teve gente achando lindo o reconhecimento dos erros e teve gente puto com as “pixotadas” iniciais. E eu acho que tem uma galera que precisa fazer valer a história da proatividade que o prefeito tanto falava quando anunciou a equipe.

DIRETO DA REDE – “Bolsonaro vai pedir música no fantástico. Ganhou com o Palmeiras, Senado e Câmara.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nessa coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

1 de fevereiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

De luto!

De luto: O município de Santa Cruz do Capibaribe, assim como a política está de luto, pois a cidade perdeu um filho ilustre e a política, um dos seus principais expoentes, estamos falando de Raimundo Aragão Filho, nosso Dr. Aragãozinho ou simplesmente Ará.

Homenagem: Não podíamos deixar de fazer uma simples homenagem em nossas curtinhas ao Dr. Ará: Amigo, ex-prefeito, torcedor do Sport de coração, médico por vocação e paixão. Aragãozinho é filho de um dos protagonistas da independência de nossa cidade, Raimundo Aragão. 

Marcou: Ará marcou a história política de nosso município, pois protagonizou uma das eleições mais emblemáticas de nossa cidade. O grupo político Taboquinha, à época Cabecinha, não sabia o que era uma vitória há 24 anos, o último prefeito do referido grupo havia sido justamente Raimundo Aragão, pai de Aragãozinho.

Improvável: O ano era 1992 e o grupo Cabecinha vivia a expectativa de vencer um pleito após 24 anos, pois tinha como principal nome Padre Bianchi Xavier, pois em Santa Cruz nunca se tinha visto um padre perder. Contudo, a diocese não permitiu o Padre ser candidato e aquela altura, a eleição para os cabecinhas, no imaginário popular, era improvável.

O favoritismo: O grupo Boca Preta não sabia o que era perder uma eleição municipal desde a primeira vitória do saudoso Padre Zuzinha, no final da década de 1960, e não seria em 1992 que vislumbrava perder sua hegemonia. Nesse contexto lançaram o nome de Salete Jordão, esposa do ex-prefeito e a época deputado estadual Augustinho Rufino de Melo. Salete era conhecida como a “Mãe dos pobres” e explorou durante toda campanha ao lado do seu vice, Dr. Nanau, o referido slogan.

Aconteceu: Mas o improvável aconteceu, após a negativa em relação ao nome de Padre Bianchi, o grupo Cabecinha que tinha como patrono Raimundo Aragão (Falecido em 1990, dois anos antes do pleito) viu o nome do jovem Dr. Aragãozinho, afastado dos holofotes do mundo político, ganhar forma nas tradicionais malas da cidade e desbancar nomes tradicionais a época. Ao seu lado foi escolhido outro jovem que começaria a construir uma história política de sucesso, José Augusto Maia. Estava formada a chapa que para muitos a época só irá cumprir tabela: Para prefeito Dr. Aragãozinho e vice José Augusto Maia.

Surpreendente: A campanha de Aragãozinho foi marcada por novas tecnologias para o período, a músicas autorais de José Augusto Maia que enchia em sua letra o clamor popular, a continuidade do marketing político iniciado e monitoramento através de pesquisas, esses dois últimos pontos iniciado na campanha de Oseas Moraes em 1988. Com esses elementos, o decorrer da campanha já não mostrava mais como surpreendente uma possível vitória dos dois jovens contra a favoritíssima Salete Jordão e foi o que aconteceu.

Histórica: Ará proporcionou ao seu grupo político uma vitória inesquecível, com a marca de Raimundo Aragão, mas obtendo a sua assinatura. Particularmente tinha oito anos em 1992, fazia pouco tempo que chegava a Santa Cruz do Capibaribe e essa eleição é a primeira que tenho de fato em minha memória, estas que são agregadas a relatos de pessoas que viveram o momento com intensidade.

O médico: Ará não é lembrando apenas como político, mas principalmente como o médico de todas as horas, e é esse Aragãozinho que aquela criança de oito anos que cresceu conheceu e se tornou amigo, observando que suas consultas não estavam restritas a uma sala de um hospital, ela se estendia a visita em uma casa, na abordagem em uma mala ou na fila de um mercado, os locais eram os mais imagináveis possíveis.

Obrigado: Dr. Aragãozinho, nosso eterno Ará, aquela criança de oito anos que guardou na memória a eleição de 1992 e se apaixonou pela política, tem o orgulho de ter se tonando seu amigo e conhecido o médico diferenciado que você foi, além de ter desfrutado de boas conversas nas malas da vida. Obrigado Ará, essa é apenas uma curta homenagem, vai com Deus e diz a Fernando Aragão, Emanuel Glicério e tantos outros amigos de malas, dos quais perdemos recentemente, que um dia estaremos em uma das melhores e eterna mala política.

Postado por: Walter Miro

27 de janeiro de 2021

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

POLÊMICA DA VACHINA – A maior polêmica da semana foi um posicionamento da vereadora Nega sobre a eficácia da vacina chinesa CoronaVac. Ela postou uma crítica à vacina em suas redes sociais, apagou, fez um vídeo sobre o assunto e apagou o vídeo também. Depois da enorme repercussão e depois de dizer que estava cagando e andando pra quem estava falando dela em grupo de WhatsApp, enviou uma nota à imprensa sobre o acontecido.

ACABOU? – Em sua primeira participação como parlamentar na Câmara de Vereadores, Nega chamou a atenção quando votou em Capilé para presidente da câmara dizendo que “o azul acabou”. Há quem diga nem o azul acabou, muito menos as polêmicas envolvendo a vereadora mais votada na última eleição.

MARIA GOTINHA – Adivinhar quem é o Papai Noel da Polo é muito fácil. Queria ver alguém adivinhar quem seria o nosso Zé Gotinha numa campanha de vacinação se colocassem a vereadora Nega com a roupa do querido boneco, símbolo das campanhas de imunização no nosso país.

TUDO VERDE – Se o azul acabou eu não sei, só sei que o verde está predominando. Começou com a grama da Avenida 29 de Dezembro que está ficando bem verdinha, depois com a presidência da Câmara. Por falar em Câmara, o público e a imprensa, por enquanto, não poderão estar presentes nas sessões ordinárias. O protocolo sanitário está rigoroso por lá, pelo menos se tratando de visitação.

CASO DE JUSTIÇA – E o prefeito Fábio Aragão entrou na justiça com um pedido de indenização por danos morais e retratação pública contra o ex-prefeito Edson Vieira por ele dizer que tinha dinheiro e o prefeito não pagava os servidores da saúde por que não queria. Resultado, até agora nem multa, nem retratação, nem o pagamento do salário de dezembro dos servidores.

LIVE NO BANCO – O prefeito Fábio Aragão, assim como fez com os servidores da educação, adiantou o salário de janeiro dos servidores da saúde que estão sem receber dezembro. Pena que o adiantamento foi atrasado e só ocorreu agora já pertinho do fim do mês. E, pra variar, como foi feito o anúncio? Com a velha e conhecida live, só que dessa vez direto do banco.

TRABALHO – Tem gente que assumiu cargo importante na gestão de Fábio Aragão que está trabalhando tanto e com tanto serviço pra fazer que está até falando dormindo sobre os problemas. Tem outro que vai pra casa e esquece o carro por onde andou. Enquanto estiverem trabalhando bastante, podem fazer palestra dormindo e esquecer o próprio nome, o povo quer é trabalho.

FÉRIAS – Tem gente que é encabulado com a confortável situação dos vereadores de Santa Cruz, que assumem o mandato no dia primeiro de janeiro e, automaticamente, entram de recesso e vão para o litoral. E não é que na capital pernambucana houve um caso mais cabuloso. O ex-prefeito do Recife, Geraldo Júlio, assumiu o cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e tirou dez dias de férias após uma semana que assumiu o cargo.

FÃ DE BEL – Depois do gasto do Governo Federal de mais de dois milhões com chiclete, Bolsonaro superou Diogo Moraes como o maior fã de Chiclete.

DIRETO DA REDE – “O erro da Pfizer foi oferecer vacina pro Bolsonaro. Se tivesse oferecido leite condensado, ele tinha comprado tudo”.

DIRETO DA REDE 2 – “Forças armadas afirmam que leite condensado era para programa de formação de brigadeiros”.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

25 de janeiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Que situação, hein?

Confirmado: Já havia escrito em nossas primeiras Curtinhas do ano que, acreditava que por pior que os novos prefeitos das cidades de nossa região do Polo de Confecções tenham encontrado a situação das prefeituras, poderia até está enganado, mas visivelmente nenhuma se encontra em uma situação tão calamitosa como a de Brejo da Madre de Deus. Hoje, os funcionários públicos da referida cidade têm absoluta certeza da situação.

O rombo: O ex-prefeito Hilário Paulo deixou um rombo no funcionalismo público, onde podemos pontuar a falta do pagamento do salário de dezembro e parte do décimo terceiro, principalmente dos professores. Ainda podemos destacar, também, a falta de pagamentos dos inativos e a bola de neve da previdência.

Ele dorme?: A grande pergunta é como um ser humano consegue dormir ao saber que é responsável por ter deixado centenas de pais e mães de famílias sem seus salários? Pessoas que estão com os orçamentos comprometidos e muitos em situações financeiras, por demais, complicadas.

Esperando: Lógico que muitos funcionários estão ansiosos esperando o rigor da justiça contra o ex-prefeito Hilário Paulo. Contudo, esses mesmos funcionários também estão esperando ansiosos, o mínimo de sensibilidade, de o prefeito Roberto Asfora abrir um canal de diálogo para resolver uma dívida que não é do seu adversário politico, mas da Prefeitura.

Da Prefeitura: Pois é, a dívida é da Prefeitura. Mas em entrevista ao radialista Alberes Xavier, o prefeito Roberto Asfora não deu muita esperança aos funcionários públicos que estão até esse momento sem receber seus vencimentos e estão com diversas contas vencidas. Segundo o prefeito, em um exemplo rápido, afirmou que mesmo se dividir em 48 parcelas o montante, daria 150 mil por mês, o que não seria fácil pra uma cidade como Brejo.

E a solução?: O prefeito Roberto Asfora foi eleito sabendo que encontraria dificuldades. Nesse contexto, o prefeito não arrumará nenhuma solução para os funcionários que estão sem receber? Os funcionários terão que esquecer a dívida que prefeitura tem com os mesmos? Não será aberto nenhum canal de diálogo com os funcionários?

Acabou: Assim como no Brejo, está perceptível que em Santa Cruz do Capibaribe a paciência por parte das categorias que estão sem receber o vencimento de dezembro, por parte da Prefeitura, também acabou. Visivelmente o processo com os Agentes de Saúde foi mal conduzido, fruto da inexperiência política de início da gestão.

Tem que ter: Informações de bastidores que nos chegam é que as categorias estão esperando uma proposta a contento, caso contrário o novo governo terá um desgaste ainda maior nessa condução.

Sem apoio: Dependendo da condução do prefeito Fábio Aragão e sua equipe com os salários atrasados, a situação poderá ser decisiva no posicionamento de algumas categorias em relação à pretensão de parcelar a atual dívida do Santa Cruz Prev. Óbvio que a aprovação de um parcelamento depende da Câmara de Vereadores, mas o posicionamento das categorias sempre serviram de escudo para os discursos dos políticos.   

Postado por: Walter Miro

20 de janeiro de 2021

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

JANEIRO DE CADA UM – Nas primeiras semanas de janeiro, alguns vereadores novatos estão protocolando um montão de requerimentos, visitando as secretarias e solicitando serviços para população enquanto outros, veteranos, estão curtindo o recesso das reuniões ordinárias no litoral, descansando e se energizando para mais um mandato. A velha fé nos requerimentos e pedidos de um lado e a tranquilidade do outro. O legislativo local em 2021 promete!

FINALMENTE – A espera acabou! A gente fica um pouco chateado e entristecido quando vai acompanhando as coisas acontecendo nas cidades vizinhas e nossa querida Santa Cruz do Capibaribe ficando para trás. O dia de ontem nos igualou a tantos outros munícipios ao pôr fim a espera, não da tão aguarda vacina, mas a espera dos indicados paras as pastas de articulação política e cultura.

O PROFESSOR E O RADIALISTA – O comunicador Jason Lagos foi anunciado, ontem, na enésima live do prefeito Fábio Aragão, para a função de articulador político. O professor e músico, Saulo Alves, foi anunciado para a Cultura. Demorou mais do que deveria, mas como costumo dizer, pior nunca do que tarde.

INDICAÇÃO E O QUE PASSOU, PASSOU – Considerando um discurso na tribuna da Câmara de Vereadores feito por Helinho Aragão há um bom tempo, podemos supor que a indicação do assessor de articulação não foi dele. Desejo sucesso ao companheiro Jason Lagos na sua função e que os vereadores e demais políticos relevem uma análise ou outra de suas atuações. O tempo e o contexto eram outros e o que passou, passou, como dizia Buba.

O CABO DA PANELA – Desejo sucesso também para o Saulo Alves que assume a pasta da cultura, num dos momentos mais difíceis para a classe artística. Espero que ele consiga executar suas ideias e desenvolver um excelente trabalho com os companheiros para que nunca algum artista insatisfeito invoque a canção do “cabo da panela” para dizer onde foram parar as propostas para cultura.

LIVES – Qual será o pensamento do novo articulador do governo sobre as constantes lives do prefeito Fábio Aragão, misturando assuntos institucionais com a rotina da família. Os internautas doidos pra saberem sobre pagamentos, novos secretários, vacina, médicos, consultas, matadouro, Moda Center e, no meio de toda essa expectativa, Fábio falando do corte de cabelo do filho ou do barulho com um pente e uma coleira.

RESPOSTAS – A interação com a população pelas lives é interessante para aqueles que têm suas perguntas respondidas, mas imagine quem perguntou três vezes a mesma coisa e o prefeito nem tchuiú pra ele. Logicamente não dá para responder a todos, porém não existe critério de seleção, fica parecendo que só se responde as mais fáceis. Já que gosta tanto dessas lives, poderia pelo menos dar uma aprimorada. Fazendo na sua conta pessoal, já não existe o risco da senha sumir no final do mandato.

VAR – Nas entrevistas de Edson Vieira e Fábio Aragão, na Rádio Polo, extratos foram mostrados, um diz que tem dinheiro referente a dezembro e o outro diz que não tem. Já que os servidores continuam sem receber dezembro e sem saber a real situação financeira do município, o certo seria agora uma entrevista com o gerente do banco pra ser o VAR.

VA-CINA – A tão sonhada e desejada por muitos, vacina contra a covid-19, já chegou à Terra das Gameleiras e, como em toda cidade, já teve as primeiras imunizações com direito a vídeo e transmissão ao vivo do feito. É uma cina mesmo que tudo neste país vire marketing, publicidade e plataforma para discussões políticas de cunho meramente partidário. A vacina contra o coronavírus saiu, a vacina para paixão política parece um sonho bem mais distante, talvez utópico.

A RODA GIROU – O maior exemplo de que o que era bom agora é ruim e o que era ruim agora é bom, que quem era vitrine virou pedra e quem era pedra virou vitrine e que vivemos um velho tempo, você vai poder acompanhar nos programas de rádio “A voz do povão” e o “Oposição em ação”, com novos formatos e convidados especiais. A ‘euquipe’ do Resumório é ouvinte fiel dos dois programas e, desde já, agradece pela infinidade de pautas.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

18 de janeiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Vida difícil: Não está nada fácil a vida de quem foi aprovado no concurso realizado em Jataúba. Desde o ano passado que os aprovados, dentro das vagas, esperam uma sinalização positiva e, até o momento, nada. O concurso que teve edital publicado em dezembro de 2019, foi realizado em janeiro de 2020 e homologado no dia 13 de julho do mesmo ano. Contudo, o resultado até o momento é de muitas polêmicas envolvendo os concursados, a gestão passada e a atual.

O que falta?: Esse é o principal questionamento dos aprovados e classificados no concurso que está no momento judicializado. Jataúba passou basicamente duas décadas sem realizar um concurso público e o mesmo foi motivado após, em 2018, o Ministério Público por meio do promotor de justiça Dr. Antônio Rolemberg Feitosa Junior, acionar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao então prefeito Antônio de Roque.

Desafio: A prefeita Drª Cátia inicia uma gestão repleta de desafios, pois terá que dar resposta a uma população que foi governada em mais de duas décadas por um único grupo e muitas expectativas foram criadas durante a campanha. Essa resposta inicial será dada de que forma no funcionalismo público da referida cidade? Contratos ou concursados?

Insatisfeitos: O mais comum em um início de gestão é ouvir relatos nos bastidores políticos, de militantes e apoiadores insatisfeitos com a formação do governo, principalmente quando não se é lembrado. Em Jataúba não seria diferente. Porém, o diferencial de Jataúba é que esses militantes e apoiadores estariam sendo deixado de lado por “indicações de fora” e que a concorrência de pessoas de Santa Cruz e Brejo seriam visíveis.

Fortalecendo: Apesar de não conseguir eleger um vereador, o PRTB Santa Cruz, comandado pelo presidente Valdir Paulo, obteve um resultado que surpreendeu a muitos, foram 1.181 votos.  Nos próximos dias, segundo o seu presidente, a sigla, que representa ideais conservadores de direita, irá reunir os seus membros e discutirá sobre: Continuidades futuras do PRTB Santa Cruz num possível projeto da 3° via; uma via alternativa de neutralidade ou oposição; fortalecimento da legenda para 2024 e chegada de novos membros para formação da comissão municipal.  Após esse encontro partidário, a sigla deverá enviar nota sobre o posicionamento definitivo.

Os motivos: Em recente declaração ao blog Cidade Real, Valdir argumentou que “o encontro ocorrerá agora, devido a grande ausência e afastamento do candidato a prefeito apoiado pelo grupo”. De acordo com Valdir, Allan só tem tido olhos para os eleitos, esquecendo-se de agradecer a base eleitoral criada por seu grupo que lhe rendeu 1.181 votos a mais na eleição. Ele acredita também, e defende que esse motivo do afastamento de Allan se dá pelo fato de o mesmo não ter assumido compromissos para 2022, com possíveis candidatos do PSD, mantendo independência de forma clara e fiel ao projeto do PRTB Estadual para 2022.

Postado por: Janielson Santos

13 de janeiro de 2021

Resumório – com o professor Tenório

PRIMEIRO DO ANO – Depois de poucos dias de um merecido recesso, estamos de volta com muito assunto pra moer, principalmente sobre a política local e, como sempre, com o padrão Resumório de sagacidade. Aqui não tem problema de incompatibilidade nem convite e desconvite. É de janeiro a janeiro, até o patrão desejar.

A RODA GIROU – No falado novo tempo é assim, quem reclamava agora cala e quem calava agora reclama. Com isso, acho natural que quem apreciava o Resumório fique cismado e quem era cismado passe a apreciar. O nosso compromisso é com o eleitor, não com grupos políticos. Eles que lutem! Um brinde a 2021 e outro brinde ao riso.

DESCONVITE – O governo de Fábio Aragão já entrou para história de nossa política como a gestão que mais convidou pessoas para integrar a equipe e depois desconvidou. Isso aconteceu na saúde, educação, prefeitura e sabe-se lá mais onde. Nessa quantidade é inédito e preocupante. Pode significar muita coisa.

LIVE DA DESISTÊNCIA – Segundo os Bocas Pretas, foi tanta gente desconvidada que o prefeito deveria fazer uma live semanal anunciando o nome dos não contemplados, assim como fez para anunciar os escolhidos.

CONTRATO – Além dos inúmeros desconvites, é também uma das gestões que mais demora para fechar totalmente a equipe. Ainda falta anunciar o diretor de cultura e o novo assessor de articulação com compatibilidade e tudo. Não sou de dar dicas nessas ocasiões, mas irei abrir uma exceção hoje. Com tantos desconvites, você que for chamado para ocupar algum cargo no governo municipal, peça um contrato com multa na cláusula de desconvite.

AVENIDA – Uma das maiores polêmicas no final e início de ano foi a cinicamente chamada Avenida Brita e Nove de Dezembro. Ela foi inaugurada no aniversário da cidade, assim como a AME Mulher, mas deu o que falar.

DIFÍCIL ESCOLHER – Foi tanta polêmica com a nova Avenida 29 que fica difícil escolher a maior. Teve a questão dos semáforos onde não cruza e a falta deles nos cruzamentos, a má qualidade do serviço, o banho na fonte seca que tem água, a pista de skate, poucos bancos e muita brita, o vídeo do casal fazendo sexo, o sumiço dos antigos postes, mudança no projeto inicial e o custo de mais de um milhão de reais.

É O BICHO – Nunca antes na história dessa cidade se viu tanto animal solto nas ruas. Definitivamente, parece que é de propósito. Por enquanto só muita discussão em grupo de WhatsApp, solução ainda não. Segundo um folclórico Boca Preta, é para prenderem os animais no curral municipal e alimentá-los com Danoninho, já que reclamavam tanto que eles passavam fome e eram mal tratados.

FALTA DE AR – Parece que além das senhas das redes sociais da prefeitura, levaram o ar da frota dos veículos da saúde também. Num vídeo mostrado pelo vereador Carlinhos da Cohab, estava praticamente a frota inteira com os pneus murchos. Bola murcha pra quem murchou os pneus.

PRIMEIRO DIA – Primeiro dia de expediente da nova gestão na segunda-feira não foi marcado por uma equipe aguerrida, energizada, empolgada e disposta, mas por visitas de tias, sobrinhas e irmã. Crianças no colo de secretária e avó e ainda um clima de felicidade pela vitória.

A FITA É PARA TODOS – Os discursos na posse foram interessantes. Já me disseram que quando Fábio coloca o paletó, baixa o modo Pastor nele. Mas o que chamou a atenção foi Carlinhos da Cohab puxando a fita na porta da prefeitura juntamente com Fábio, deixando o vice-prefeito, Helinho Aragão, praticamente sem espaço para puxar a fita e entrar junto do novo prefeito. Se Helinho vacilar, o vereador do povão vai ter um gabinete no Palácio Braz de Lira e ele não. O representante da Cohab já mostrou quem tem força no governo e quando pede é atendido. A fita é para todos, mas os espaços políticos para alguns.

DINHEIRO, SENHA E COMPETÊNCIA – Nesses poucos dias de 2021, o ex-prefeito Edson Vieira e o atual prefeito de Santa Cruz, Fábio Aragão, trocaram farpas com diretas e indiretas sobre a situação das contas públicas e o não pagamento de alguns servidores da educação e saúde. Uma hora é falta de dinheiro, outra hora falta de senha e falta de gestão. Culpado e duelo azul/vermelho a parte, a questão é que os servidores continuam sem receber e sem um anúncio de quando receberão. O tempo pode até ser novo, mas os problemas são os mesmos de sempre.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido”

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

11 de janeiro de 2021

As Curtinhas do Romenyck Stiffen

Elas estão de volta!

Estamos de volta: Pois é, não consigo sair do Grupo Polo, nem a Polo sair de mim e após uma emocionante despedida (sentindo o carinho de todos) e uma quase secretaria (onde agradeço imensamente a lembrança), a saudade falou mais alto e estamos de volta ao Grupo Polo com as “Curtinhas do Romenyck Stiffen” e a bancada do programa Rádio Debate.

A mais pedida: As Curtinhas se tornaram uma marca registrada e a volta das mesmas, confesso, foi mais pedida que a própria volta à bancada do Rádio Debate. O registro aprofundado dos bastidores políticos das eleições 2020 no Polo das Confecções nos deram ainda mais notoriedade e forte repercussão. Nesse contexto, em 2021 não será diferente, pois estaremos trazendo cada vez mais o destaque dos bastidores políticos de nossa região. Então, vamos começar?

Calamitosa: Acredito que por pior que os novos prefeitos das cidades de nossa região do Polo de Confecções tenham encontrado a situação das prefeituras, posso até estar enganado, mas visivelmente nenhuma se encontra em uma situação tão calamitosa como a de Brejo da Madre de Deus.

Desafios: O ex-prefeito Hilário Paulo deixou um rombo no funcionalismo público, onde podemos pontuar a falta do pagamento do salário de Dezembro e parte do décimo terceiro, principalmente dos professores. Ainda podemos destacar, também, a falta de pagamentos dos inativos e a bola de neve da previdência. Como o prefeito Roberto Asfora irá resolver tudo isso será um desafio, mas os funcionários não podem ficar sem receber. 

Sem pagamento: Em Santa Cruz do Capibaribe, os professores do Infantil e funcionários da saúde também estão sem receber o mês de dezembro, mesmo após uma promessa de que a aprovação de uma suplementação que passou pela Câmara, enviada pela gestão do prefeito Edson Viera (PSDB), garantiria os respectivos salários. Nesse contexto, os funcionários também esperam ansiosos as resoluções da gestão do prefeito Fábio Aragão (PP).

Paciência: A palavra do momento das atuais gestões, tanto em Brejo como em Santa Cruz do Capibaribe é “Paciência”. A situação que se encontra as atuais gestões é compreensível, mas necessário lembrar que o bolso sempre fala mais alto que a paciência. Necessário manter o diálogo e agilidade para uma saída digna, assim como nas medidas cabíveis para as punições necessárias de quem deixou a situação dessa forma.    

Duelo: Nesses primeiros dez dias da gestão Aragão em Santa Cruz do Capibaribe ficou claro que teremos um forte duelo entre o atual prefeito Fábio Aragão e o ex-prefeito Edson Vieira, o duelo de nota em relação ao CONIAPE, assim como as discussões sobre esse tema e outros nas redes sociais, a exemplo dos pagamentos dos servidores, ficou muito claro como será o tom.

Do contra: Na última quinta-feira, em entrevista concedida ao comunicador Márcio Felipe, no programa Cotidiano da Cidade, da Rádio Filadélfia FM, os vereadores de situação de Taquaritinga do Norte: João Eugênio (PDT), Geovane (PSB) e Demir (PDT) relataram que existe um pequeno grupo, dentro do grupo Calabar, que lutaram para os referidos vereadores não serem eleitos e nem fazerem a presidência da câmara.

Queria: Ainda segundo o vereador Geovane, esse pequeno grupo afirmava pelos cantos que o candidato do prefeito Lero (PSB), a presidência da Câmara, era o vereador eleito pela terceira via, Milton (MDB). Ao ser questionado se essa era a vontade do prefeito Lero, Geovane tentou amenizar apontando que o prefeito achava que com Milton o grupo venceria a respectiva eleição.

Recalque: Ainda segundo o vereador Geovane, tinha candidatos desse grupo com estrutura de várias secretarias e não tiveram êxitos e agora estão com recalques de alguns dos vereadores que foram eleitos pelo grupo Calabar.

A resolver: Se o prefeito reeleito por Taquaritinga do Norte, Lero, não tem as broncas administrativas encontradas por Fábio e Roberto, Santa Cruz e Brejo respectivamente, ele terá que apaziguar as tensões políticas e apagar o fogo amigo que persiste em se manter no grupo Calabar.   

Postado por: Walter Miro

24 de dezembro de 2020

RESUMÓRIO – com o professor Tenório (Especial de Natal)

Se você é novato aqui no Blog da Polo ou começou a acompanhar a coluna há pouco tempo, saiba que temos um contrato de exclusividade com Papai Noel para divulgação dos pedidos dos políticos da cidade e região. Embora o bom velhinho esteja no grupo de risco, em virtude da pandemia, a parceria permanece e segue o Resumório especial de Natal. Aqui não é feito Natal de Poço Fundo, nem confraternização com a imprensa, independentemente do resultado da eleição tem todo ano e com o sarcasmo de sempre.

Zé Augusto – Papai Noel, cara, minhas contas de 2007 foram aprovadas, meu filho Augusto reeleito e Tallys encaixado no governo, agora desejo que em 2021 meu livro faça sucesso e que eu possa voltar o mais breve possível disputar um cargo eletivo para continuar o meu legado de trabalho pelo povo desta cidade que tanto amo. Enquanto não chega a hora, deixa todo mundo acreditando que não quero mais ser candidato a nada, nem a síndico do Moda Center.

Capilé – Querido Papai Noel, obrigado por atender meu pedido de 2019, que era conseguir me eleger pela Terceira Via. Para 2021 quero APENAS ser o presidente da Câmara de Vereadores. Se depender da torcida dos moradores da Palestina, já estou eleito.

Eduardo da Fonte – Papai Noel, meu querido, não é possível que agora eu não consiga realizar meu desejo de ser votado por um dos grupos tradicionais da politica de Santa Cruz. Mas isso eu conquistei sem sua ajuda. De presente, eu quero um candidato a estadual aí de Santa Cruz pra servir de cauda para minha bancada na ALEPE.

Fábio Aragão – Papai Noel, o meu pedido é que Carlinhos da Cohab pare de fazer tantos pedidos a mim e faça um montão de pedidos ao senhor. Quem costuma distribuir presentes é o senhor, não eu.

Alessandra Vieira – Papai Noel, meu pedido é que o prefeito eleito, Fábio Aragão, continue com o Baile Municipal, a zumba nos bairros e o Cidade Lazer. Desejo também permanecer na presidência estadual do PSDB e ser reeleita em 2022.

Jobson Barros – Papai Noel, meu grande amigo, você não atendeu meu desejo de ter mais votos do que Maria José no Sítio Tambor, mas a gente releva isso se eu for o presidente da Câmara no primeiro biênio 2021/2022.

Nailson Ramos – Papai Noel, pela graça alcançada este ano, tenho muito a agradecer e não a pedir. Mas como não pedi nada ano passado, fico com um pedido na casa, né? Vou usá-lo agora, quero ser o presidente da Câmara de Vereadores.

Hilário Paulo – Querido Papai Noel, desejo apenas conseguir terminar meu mandato, pagando o décimo terceiro, o salário de dezembro, recolhendo o lixo de São Domingos e não ter problemas com a aprovação de minhas contas no futuro.

Jéssyca Mônica – Papai Noel, máquina! Meu desejo é só a presidência da Câmara e que o povo pare de perguntar por uma foto minha junto com a amiga, gente da gente, Socorro Maia.

Diogo Moraes – Noel amigo, meu pedido é muito simples, desejo apenas que o grupo Taboquinha retribua o grande esforço que fiz para eleger Fábio Aragão prefeito e permaneça unido para me apoiar em 2022. Agora quero apoio e voto, muita ligação telefônica nem adianta, acho que já perceberam.

Augusto Maia – Papai Noel, ano passado pedi muito pouco, este ano vou pedir muito. Quero ter atendido metade dos pedidos que Carlinhos da Cohab tiver.

Vando da Sertec – Papai Noel, espero conseguir concluir o meu mandado sossegado, sem precisar me preocupar com alguma possibilidade de Galego de Mourinha assumir a vaga.

Ernesto Maia – Amigo Noel, meu desejo é que assim como aconteceu no Brejo e em Jataúba, eu possa morar fora da cidade, voltar para disputar uma eleição e sair vitorioso. Que meu comércio no Recife dê certo como sempre dá certo o comércio de quem é do governo.

Allan Carneiro – Meu bom velhinho, já que não deu para ser eleito prefeito, foi por pouco, quem sabe para deputado estadual não dá certo? Conto com o seu apoio. Mangaram dos apoios de Edilson Tavares e Sérgio Meneguli, porque eram de outras cidades, mas sei que mesmo você morando no Polo Norte, ninguém vai debochar de seu apoio, pois no fim de ano todo mundo quer ter seu pedido atendido.

Carlinhos da Cohab – Papai Noel minha potência, desejo que Fábio Aragão reconheça meu esforço na sua vitória e atenda meus ‘outros’ pedidos. Se o grupo quiser lançar um nome pra presidência da Câmara eu faço esse sacrifício. Eu queria resolver a bronca do meu carro também pra não passar Natal e Ano Novo de pé.

Edson Vieira – Papai Noel, claro e evidentemente que meu pedido principal neste momento é conseguir entregar a AME mulher e a Avenida 29 de Dezembro até o final do ano, porque só com sua ajuda será possível. Além de ser eleito federal em 2022, também quero que minhas contas sejam aprovadas.

Gilson Julião – Querido Papai Noel, sou grato por minha eleição, não tenho nada a pedir neste momento, só que Neto Gonçalves e Israel Carvalho estejam preparados para aguentar as críticas que eu e minha esposa aguentamos nos últimos anos. Estarei atento!

E o desejo do resumorista é um 2021 cheio de saúde, amor, paz, conquistas e, como sempre, muitos motivos para sorrir.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor

Postado por: Walter Miro

16 de dezembro de 2020

​RESUMÓRIO – com o professor Tenório

FIM DE UMA PELEJA – Finalmente, o projeto de suplementação foi devolvido por Joab, foi apresentado a emenda da bancada de situação retirando os 7%, aprovado em primeira e segunda votação e os servidores receberam seus salários no mesmo dia. Tá vendo que não era assim tão difícil! Ainda bem que a viagem de alguns vereadores a Brasília foi curta, se tivesse demorado mais, os servidores iriam passar o Natal lisos.

INÍCIO DE OUTRA PELEJA – Depois do recebimento dos salários com alguns dias de atraso devido a demora na votação do projeto de suplementação, servidores da saúde tiveram a ingrata surpresa de ter recebido os vencimentos com cortes em gratificações. Depois da dificuldade para conseguir o contracheque, protesto, demora na explicação e explicação nada convincente, a situação está sendo resolvida. Falaram de um equívoco no sistema. O sistema é sabido, pensei que o equívoco seria de quem opera o sistema, mas…

EXCESSO DE DECLAMAÇÃO – No pedido de suplementação votado pela Câmara falou-se em excesso de arrecadação, mas depois do pagamento dos servidores da saúde com cortes nas gratificações, observamos foi um excesso de reclamação, não só na remuneração, mas na estrutura da UPA e até condições de trabalho. Excesso de arrecadação só parece algo que sobra e não uma coisa que falta. O fim da gestão Vieira tá bem melancólico.

PROBLEMA RESOLVIDO – Ainda bem que a partir de 2021, segundo alguns eleitores e militantes Taboquinhas, esses problemas não mais acontecerão. Tomara que não se repitam nunca mais e que sejam apenas mais um triste TBT de 2020.

QUEM SERÁ? – Além, logicamente, do tradicional Papai Noel da Polo que rende um prêmio de mil reais para o ouvinte que acertar, tem muita gente também querendo saber quem será o presidente da Câmara de Santa Cruz em 2021 e o substituto de Romenyck no quadro de debatedores políticos da emissora. A situação já merece um bolão.

JOÃO NOEL – E um apostador que se deu bem na última eleição, disse que vai ligar para Rádio Polo e dizer que o Papai Noel deste ano é o popular empresário e apostador em campanhas políticas João Murrinha. O empresário distribuiu carro, cozinha e diversos presentes, um Papai Noel azul.

CONQUISTA OU PROMESSA? – Depois de muitas reuniões em Brasília, o prefeito eleito Fábio Aragão finalmente anunciou a conquista da grama sintética e arquibancada para o estádio Arizão. Mas na verdade, trata-se de uma promessa. Será conquista quando pelo menos o recurso estiver liberado, mas é melhor uma promessa e boas conversas do que nada.

VÍCIOS – A maioria das críticas ao prefeito eleito Fábio Aragão, relacionada à montagem de sua equipe, teve origem dentro do próprio grupo Taboquinha, que manifestou certa insatisfação. Parece que o pensamento de alguns era só trocar a cor e manter os tão falados vícios criticados na campanha. Zero pessoas enganadas, pois Fábio mantém o mesmo discurso da campanha. Tinha gente acreditando que era apenas discurso pra ganhar a eleição.

PROTOCOLO PRA DIPLOMAÇÃO E POSSE – A diplomação dos eleitos em Santa Cruz, que acontece na tarde desta quarta-feira (16) e a posse no dia primeiro de janeiro serão, acertadamente, com público reduzido e cumprindo todos os protocolos sanitários devido à covid-19. Ou seja, fazendo tudo aquilo que deveria ter sido feito durante a campanha.

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões expressas nesta coluna são de responsabilidade do seu autor.

Postado por: Walter Miro

9 de dezembro de 2020

​RESUMÓRIO – com o professor Tenório

EXCESSO DE CRÍTICAS – Quando a maré não está boa, até o bom vira ruim. Assim tem sido a vida do prefeito Edson Vieira que mesmo diante de um excesso de arrecadação tem sofrido um festival de críticas da população por conta do atraso no pagamento dos servidores. Segundo a gestão, o pagamento só depende da aprovação da Câmara de Vereadores do projeto de suplementação, pois dinheiro não falta.

PADRES, SERVIDORES PÚBLICOS E IMPRENSA – O projeto não foi votado semana passada, porque não estava com o parecer da comissão e não foi votado ontem, porque o vereador Joab pediu vistas. Joab não foi reeleito agora em 2020, mas podem ter certeza que em 2024 ele vai ter a maior votação que um vereador já teve, pois certamente terá o apoio de padres, funcionários públicos e imprensa, todos muito cativados por ele ao longo desses quatro anos de mandato.

MADRUGANDO PARA POSSE – Na reunião de ontem da Câmara de Vereadores, foi aprovada emenda modificando o regimento interno alterando o horário da posse, passando das 14h para às 9h. A votação foi unânime, mas desagradou alguns vereadores. Irmão Val, que não foi reeleito, disse que gostaria de chegar de viagem e estar lá, mesmo cansado, para ser empossado. Ruim para quem já tem réveillon programado em Tamandaré. O negócio é nem dormir, dar uma esticada e emendar com a viagem para posse.

SORTE – Se você não precisa enfrentar a fila dos Correios de Santa Cruz, é uma pessoa de sorte. Se você não precisa enfrentar a fila dos Correios e da Caixa Econômica, você é uma pessoa de muita sorte. Mas se você não precisa enfrentar a fila dos Correios e não precisa enfrentar a fila da Caixa, nem ir para o Moda Center na madrugada do fim de semana, aí você é iluminado.

EMPREENDEDORISMO – E as filas quilométricas para quem precisa dos serviços bancários da Caixa Econômica agora são em pé e no sol a pino, pois tiraram as cadeiras e as tendas da frente das agências. Como vivemos numa cidade de empreendedores natos, logo, logo veremos corretores de senha, vendedores de água e alguém alugando banquinho para o pessoal lá na fila.

QUARTA – Muitos elogios e felicitações nas redes sociais da deputada Alessandra Vieira por ela ter sido eleita quarta secretária na mesa diretora da ALEPE. Terminando aqui de escrever a coluna, vou correndo nas redes sociais do primeiro e segundo secretários, pois lá deve estar uma festa só.

TERCEIRA AQUI E QUARTA LÁ – Não comemoraram a terceira colocação na eleição de Santa Cruz, mas comemoraram bastante a quarta secretaria na ALEPE. O importante é ter o que comemorar.

A PRAÇA E A ANUNCIAÇÃO – Ninguém sabe o que vai acabar primeiro, a conclusão da obra da Avenida 29 de dezembro ou a finalização da montagem da equipe de Fábio Aragão. O prefeito eleito quase concluiu o anúncio dos secretários na noite de ontem, restam apenas planejamento e gestão, além das secretarias executivas e algumas diretorias. Haja live daqui para o dia 31 de dezembro. Qual termina primeiro não sei, mas já percebi que a obra e os nomes anunciados estão incomodando algumas pessoas.

FUTEBOL DOS POLÍTICOS – Mais uma edição do amistoso entre Políticos/Imprensa de Taquaritinga e Políticos/Imprensa de Santa Cruz aconteceu no último sábado no Estádio Otávio Limeira Alves com vitória dos visitantes. Dois pênaltis não marcados pra gente, um marcado pra eles e um calor da Macedônia. Agora sei como Jânio Arruda se sente. Perder por pouco com a sensação de ser injustiçado.

CONVERSA DE PERDEDOR – Duas coisas que não dá pra acreditar, no pênalti que marcaram pra eles e na história das urnas do CAIC na eleição de Taquaritinga. Não tem pra onde correr, é conversa de perdedor mesmo. Parabéns ao prefeito Lero e parabéns para equipe de Taquaritinga!

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões aqui expressas são de total responsabilidade do autor

Postado por: Walter Miro

3 de dezembro de 2020

RESUMÓRIO – com o professor Tenório

MUDANÇAS – No entendimento popular, se você era Boca Preta e virou Taboquinha em 2020, é um pé quente. Mas se você era Taboquinha e virou Boca Preta é um pé de geladeira. Ser chamado de “Tinha” não, porque é muito desrespeitoso. Sim, nada de pedras nas portas dos outros e bater boca bêbado com eleitores derrotados. Isso tudo faz parte do passado.

ANUNCIAÇÃO – Mais uma semana de live do Prefeito Blogueirinho com anúncio de secretários. Os nomes anunciados continuam recebendo mais elogios do que críticas nas redes sociais e a live mais cedo também merece elogios.

CONSELHO – Aos novos secretários, sugiro que guardem esses elogios, imprimam e coloquem num porta-retratos, pode ser que a partir de janeiro esses elogios sejam apenas boas lembranças do tempo da euforia da vitória.

EDUCAÇÃO – O tão esperado nome para pasta de educação foi anunciado e nos deixou uma certeza: nos próximos quatro anos não veremos Wesley Safadão se apresentando no São João da Moda e mandando abraço para a Secretária de Educação. Desde já, desejo boa sorte a professora Cleciana Alves.

JUVENTUDE X EXPERIÊNCIA – Nem só de jovens vive uma gestão! Na última live de ‘anunciação’ de secretários, diretores e afins, Fábio Aragão anunciou alguns veteranos também, entre eles o não jovem Flávio Balbino para Diretoria Executiva de Esportes. Permanece mais um ex-jogador do Ypiranga na pasta.

TUDO CONTA – Impressionante como tudo conta como positivo para quem é aliado, eleitor, militante ou apaixonado por um grupo político. Fábio Aragão prometeu anunciar dois nomes na sua última live, mas acabou anunciando quatro nomes. Teve gente feliz e elogiando, porque ele nem assumiu e já está fazendo mais do que o que prometeu.

LIXÃO – O espaço que serve de arquivo da prefeitura foi visitado pelo prefeito eleito Fábio Aragão, que tomou um susto com a bagunça e sujeira do local que mais parecia um lixão. Tanta teia de aranha que só faltou encontrar o Peter Parker. Ele pensou que teria de resolver o problema de um lixão e descobriu que precisará resolver o problema de dois lixões.

VERDE, AMARELO E VERMELHO – Os prefeitos eleitos de Toritama, Brejo da Madre de Deus e Santa Cruz do Capibaribe estão demonstrando uma bela sintonia nesse pós-eleição. Muitas visitas e bate papo que podem render frutos para o Polo de Confecções. Não sei se falaram do esquema de segurança da Paixão de Cristo que bota o das feiras de alta temporada no bolso. Ou se falaram dos calendários das feiras de Santa Cruz e Toritama, como se muda com uma canetada… Acho que não! Deve ter sido parabéns pra cá, parabéns pra lá e boas conversas.

DISTRIBUIÇÃO – Mas a minha maior curiosidade dessas visitas entre os prefeitos eleitos é se Fábio Aragão e Edilson Tavares pretendem seguir a ideia de Roberto Asfora, aquela de distribuir ivermectina em massa para a população para utilização no combate à pandemia da covid-19. Mas também acho que esse assunto não entra na pauta. 

“Não me queiram mal. Apenas pensem nisso, enquanto lhes digo que fica o dito para ser rido.”

As opiniões aqui expressas são de total responsabilidade do autor

Postado por: Walter Miro

Ouça A Polo FM Ao vivo
Siga nossas Redes
Fale Conosco
error: Content is protected !!